Patricia Mayer e Patricia Quentel exaltam Fernando Campana: 'Trabalho que mistura arte e design de forma impressionante'

Diretora da Casa Cor Rio de Janeiro, Patricia Mayer relembrou o momento em que trabalhou ao lado dos irmãos Campana, no início dos anos 1990. "Fernando era uma pessoa muito acessível. Fizemos uma feira chamada Metro Design, que aconteceu no Rio Centro e depois foi para São Paulo. E em duas edições dessa feira, chamamos a dupla para participar", relembrou ela.

Na época, diz Patricia, Fernando e Humberto estavam começando a ser reconhecidos no país e também no exterior. "Ao longo dos anos, fui vendo a evolução e o sucesso, a dimensão deles. E mais do que arquitetos, eles são artistas. É uma dupla de artistas com um trabalho que extrapola o design", comenta.

"Fernando e Humberto sempre tiveram uma preocupação com o material que usariam, sempre com técnicas brasileiras, o trabalhar à mão... é um trabalho que mistura design e arte de maneira impressionante e vai continuar. Ele vai fazer falta", ressaltou Patricia. Em seu Instagram, ela escolheu o banco Dois Irmãos para homenagear Fernando Campana.

Sócia de Patricia Mayer, Patricia Quentel disse que o último encontro que teve com Fernando foi durante o lançamento imobiliário de um prédio no Leblon, para o qual os irmãos fizeram uma intervenção artística.

"Admiro muito o trabalho deles, que começou de forma experimental. Com o tempo, a tecnologia e a indústria que veio junto, em especial a italiana, eles conseguiram fazer um trabalho incrível, sendo reconhecidos internacionalmente. E tem uma coisa bacana, é que eles sempre mantiveram a humildade", fala ela. "Humberto vai continuar sozinho, e vai ser difícil. Mas Fernando tem a obra dele eternizada".