Patrulha russa detém chefe da usina nuclear ucraniana de Zaporizhzhia

FOTO DE ARQUIVO: Usina Nuclear Zaporizhzhia perto de Enerhodar

KIEV (Reuters) - Uma patrulha russa deteve o diretor-geral da usina nuclear de Zaporizhzhia, na Ucrânia, disse a estatal responsável pela usina neste sábado.

O órgão de vigilância nuclear da ONU disse que a Rússia confirmou a medida.

Ihor Murashov foi detido enquanto partia da usina nuclear, a maior da Europa, para a cidade de Enerhodar na tarde de sexta-feira, disse o chefe da estatal Energoatom, Petro Kotin, em comunicado.

"Ele foi retirado do carro e, com os olhos vendados, foi conduzido em uma direção desconhecida", escreveu Kotin no aplicativo de mensagens Telegram, acrescentando que não havia notícias imediatas sobre o destino de Murashov.

A Rússia não comentou publicamente sobre o assunto.

Kotin disse que apelou ao chefe da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Rafael Grossi, para tomar "todas as ações imediatas possíveis para libertar urgentemente" Murashov.

Questionado pela Reuters para comentar, um porta-voz da AIEA disse: "Entramos em contato com as autoridades russas e estamos solicitando esclarecimentos". Mais tarde no sábado, a AIEA disse ter sido informada pelas autoridades russas de que Murashov estava sendo detido temporariamente para interrogatório.

A usina de Zaporizhzhia tem sido um ponto focal da invasão russa da Ucrânia, que já dura sete meses, enquanto Moscou e Kiev se acusam mutuamente de bombardear a instalação, arriscando um desastre nuclear.

(Por Pavel Polityuk em Kiev; Reportagem adicional de Michael Shields em Zurique; Escrito por William Mallard)