"Neruda" e "As escolhidas" partem como favoritos para Prêmios Platino

Madri, 4 abr (EFE).- "Neruda", do chileno Pablo Larraín; "As escolhidas", do mexicano David Pablos; "De Longe te Observo", do venezuelano Lorenzo Vigas; e "Sete Minutos Depois da Meia-Noite", do espanhol Juan Antonio Bayona, estão entre os filmes mais bem cotados da 4ª edição dos Prêmios Platino do Cinema Ibero-Americano.

Os organizadores anunciaram nesta terça-feira em Madri os 20 filmes selecionados em cada categoria, de onde sairão em 31 de maio os cinco indicados de cada seção para a premiação que acontecerá em 22 de julho na capital espanhola.

Outros títulos presentes na maioria das categorias são "Rara", da chilena Pepa San Martín (a única das favoritas que não disputa melhor filme, mas a melhor estreia); "Boi Neon", do brasileiro Gabriel Mascaro; "O Cidadão Ilustre", dos argentinos Gastón Duprat e Mariano Cohn; "Viejo calavera", do boliviano Kiro Russo; e a portuguesa "Cartas da Guerra", de Ivo Ferreira.

Das 847 produções apresentadas, 142 passaram para a primeira seleção através de instituições cinematográficas dos 23 países da região ibero-americana, e 104, após um segundo crivo, concorrem às indicações finais.

Os 20 finalistas - exceto as cinco animações - foram anunciados hoje pelos atores Adrián Lastra, Asier Etxeandía, Ernesto Alterio, Leticia Dolera, Natalia de Molina e Juan Pablo Shuk em um grande evento na Galeria de Cristal da prefeitura de Madri, com grande representação institucional e da indústria do cinema.

Entre os que concorrem na categoria de melhor filme ibero-americano de ficção estão também o brasileiro "Aquarius", de Kleber Mendonça Filho; o espanhol "Julieta", de Pedro Almodóvar; o colombiano "Anna", de Jacques Toulemonde; o mexicano "Desierto", de Jonás Cuarón; o cubano "El acompañante", de Pavel Giroud; e o argentino "Gilda - no me arrepiento de este amor", de Lorena Muñoz.

À melhor estreia de ficção disputam, além de "Rara", três dos filmes com mais indicações, "De Longe te Observo" - primeiro Leão de Veneza para um filme ibero-americano -; o colombiano "La semilla del silencio" e o boliviano "Viejo calavera".

Também competem por essa nomeação a produção espanhola "Tarde para la ira" - vencedora da última edição do Prêmio Goya -; a equatoriana "Alba"; a argentina "El invierno"; a mexicana "La delgada línea amarilla"; a dominicana "La Familia Reyna" e a panamenha "Salsipuedes".

Na categoria de melhor direção concorrem Kleber Mendonça Filho, Gabriel Mascaro, David Pablos, Juan Antonio Bayona, Lorena Muñoz, Lorenzo Vigas Castes, Pablo Larrain, Pedro Almodóvar, Ana Cristina Barragán, Ivo Ferreira, Jacques Toulemonde Vidal, Julio Hernández Cordón, Kiro Russo, Pavel Giroud, Pepa San Martín, Raúl Arévalo e Gastón Duprat e Mariano Cohn.

Entre os atores há nomes como os do chileno Luis Gnecco por sua interpretação em "Neruda"; o argentino Óscar Martínez pela atuação em "O Cidadão Ilustre" (pelo qual ganhou a Copa Volpi do Festival de Veneza); seu compatriota Leonardo Sbaraglia pelo engenheiro paraplégico de "No Fim do Túnel" e o ex-boxeador do cubano Yotuel Romero em "El acompañante".

Na categoria feminina disputam a indicação Sonia Braga, por "Aquarius"; a espanhola Penélope Cruz, por "La reina de España"; a argentina Cecilia Roth, por "Migas de pan"; a colombiana Angie Cepeda, por "La semilla del silencio" e a espanhola Emma Suárez, por "Julieta".

Como melhor documentário poderão seguir na disputa títulos como "Menino 23" (Brasil), "2016. Nacido en Siria" (Espanha), "El Viento Sabe Que Vuelvo A Casa" (Chile), "Frágil equilibrio" (Espanha), "O Cinema, Manoel de Oliveira e Eu" (Portugal) e "Todo Comenzó por el fin" (Colômbia).

Uma das categorias que se diferenciam das habituais em outros eventos cinematográficos é o "Prêmio Platino de Cinema e Educação en Valores", ao qual disputarão produções como "Aquarius", "Alba", "El acompañante", "Cartas da Guerra", "Migas de pan" e "El inca"

Neste ano também terá a categoria de melhor minissérie ou série para TV, com finalistas como o seriado brasileiro "3%", "Amores que matan" (Peru), "Hasta que te conocí" (México) e "El Ministerio del Tiempo" e "Velvet" (ambos da Espanha).

A prefeita de Madri, Manuela Carmena, afirmou hoje que vai aproveitar a ocasião para promover a cidade como cenário de filmagens e para organizar atividades paralelas, como o 6º Fórum EGEDA-FIPCA do Audiovisual Ibero-Americano e projeções de longas-metragens participantes.

Promovidos pela Entidade de Gestão de Direitos dos Produtores Audiovisuais da Espanha (EGEDA), com a Federação Ibero-Americana de Produtores Cinematográficos e Audiovisuais (FIPCA), e o apoio das Academias e Institutos de Cinema Ibero-Americanos, Latin Artist e da Fundação AISGE, os Prêmios Platino servem para divulgar o cinema ibero-americano e batalham por uma melhor distribuição das produções. EFE