Paula Fernandes justifica participação em novo disco do cantor Sérgio Reis: ‘Decisão absolutamente artística’

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Única artista a confirmar participação no novo álbum de Sérgio Reis, a cantora Paula Fernandes afirma “ter uma enorme gratidão’’ pelo cantor e “repudiar compromissos firmados e cancelados’’. O sertanejo viu colegas do meio artístico desistirem de cantar ao lado dele no novo projeto após se tornar alvo de investigação da Polícia Federal por incitação a atos de violência e contra a democracia.

Zé Ramalho, Maria Rita, Guilherme Arantes e Anastácia são os outros artistas que tinham confirmado participação no disco, mas comunicaram oficialmente que não o fariam mais depois dos últimos episódios envolvendo Sérgio Reis.O álbum, que foi anunciado em maio, tinha previsão de lançamento ainda para o segundo semestre de 2021.

Leia abaixo na íntegra a nota oficial divulgada pela cantora Paula Fernandes:

Paula Fernandes, quando iniciou sua carreira, convidou Sérgio Reis para participar de seu álbum “Canções do Vento Sul” e gravaram juntos a música “Sem Você’’. Em abril deste ano, a cantora foi convidada para participar do novo álbum de Sérgio Reis e colocou voz na canção. Paula tem uma enorme gratidão e respeito pela carreira musical de Sérgio Reis.

Paula repudia compromissos firmados e cancelados, como já experimentou uma vez. A decisão é absolutamente artística, como sempre foram suas decisões musicais.

Entenda o caso:

Em um áudio que circulou nas redes sociais, o cantor Sérgio Reis dizia ter convocado uma greve de caminhoneiros com o objetivo de pressionar o Congresso Nacional para afastar os ministros do STF, o que é inconstitucional.

A Polícia Federal cumpiu mandados de busca e apreensão expedidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF) nas residências de vários investigados, incluindo a casa do cantor. Ao todo, 29 mandados foram autorizados pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, e atendem a um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), que apura manifestações contra as instituições e a democracia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos