Paulinho da Força tem registro de candidatura indeferido pela Justiça eleitoral

*ARQUIVO* SAO PAULO, SP, 28.08.2022: - Primeiro debate entre os principais candidatos a presidência, organizado pela Folha, UOL, TV Bandeirantes e TV Cultura, no estúdio da Band no Morumbi, São Paulo. Na foto, Paulinho da Força (deputado federal e presidente nacional do Solidariedade). (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)
*ARQUIVO* SAO PAULO, SP, 28.08.2022: - Primeiro debate entre os principais candidatos a presidência, organizado pela Folha, UOL, TV Bandeirantes e TV Cultura, no estúdio da Band no Morumbi, São Paulo. Na foto, Paulinho da Força (deputado federal e presidente nacional do Solidariedade). (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo) decidiu nesta quarta-feira (21), por 4 a 2, que Paulinho da Força (Solidariedade) não pode disputar o cargo de deputado federal em 2022.

O parlamentar disse à coluna Painel, da Folha de S.Paulo, que vai recorrer da decisão. Como mostrou a coluna, a Procuradoria Regional Eleitoral em São Paulo vinha defendendo o entendimento de que Paulinho estava inelegível devido a condenação pela Primeira Turma do STF em 2020.

Paulinho, presidente nacional do Solidariedade, foi condenado por prática de crime contra o sistema financeiro nacional, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

"Estou plenamente confiante que o registro da minha candidatura será aprovado pelo TSE. Com o devido respeito ao TRE-SP, não consigo entender a decisão de 4 a 2 hoje, contrariando o entendimento vigente do TSE. Só posso atribuir isso a minha postura combatente contra Jair Bolsonaro e a favor da candidatura do presidente Lula", diz o deputado.