Feliz na Alemanha e jogando a Champions, Paulinho mira ouro olímpico em 2020

Paulinho tem disputado a Champions League com o Leverkusen (Mike Kireev/NurPhoto via Getty Images)

Por Fábio Paine, de Moscou

Há duas temporadas defendendo o Bayer Leverkusen, o meia Paulinho, de 19 anos, já diz se sentir em casa na Alemanha. E neste ano está realizando um sonho. Disputar a Liga dos Campeões.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

Sua equipe já não tem mais chances de avançar às oitavas de final, mas assegurou ao menos a sequência na Liga Europa, como terceiro da chave. Em que pese o insucesso na principal competição continental, o atleta revelado pelo Vasco tem desfrutado da oportunidade.

Leia também:

No torneio, pôde atuar por 14 minutos contra o Atlético de Madri e 22 contra a Juventus. Espera receber mais alguma chance no duelo de volta contra o time italiano em 11 de dezembro.

“Sei que é difícil para um jogador tão jovem chegar tão rápido a disputar uma Champions. Tive esta experiência contra times grandes e foi bom. Eu não senti a pressão ou nervosismo. Claro que desejo ter mais minutos, mas estou ainda buscando meu espaço e isso leva tempo”, disse o jogador em entrevista exclusiva ao Yahoo Esportes em Moscou, onde ficou no banco contra o Lokomotiv.

No Campeonato Alemão, desde a sua chegada, esteve em campo em 20 partidas, sendo cinco no atual torneio, no qual anotou um gol. Foi contra o Wolfsburg, no último dia 10.

A outra vez que balançou a rede foi  na Liga Europa 2018/19.

“Agora já faz dois anos que estou na Alemanha e estou totalmente acostumado, mas o começo sim foi complicado, principalmente os primeiros seis meses”, analisou.  

Além de buscar por ainda mais espaço em 2020, Paulinho tem um objetivo claro: ajudar a seleção brasileira a conquistar o ouro olímpico, repetindo o que fez em 2016, no Rio de Janeiro.

O atleta é nome certo na equipe que a partir de 18 de janeiro disputará o Pré-Olímpico da Colômbia, torneio que garantirá somente duas seleções em Tóquio.

“A gente vem trabalhando forte. Desde que ganhamos o Torneio de Toulon (em junho) foi dito que aquela seria a base da seleção. Espero seguir fazendo minha parte para estar na lista do Pré-Olímpico e depois  na da Olimpíada”.

No Pré-Olímpico, na primeira fase, o Brasil terá um grupo com Paraguai, Bolívia, Uruguai e Peru. Os dois primeiros avançam ao quadrangular final. Daí, sairão os dois classificados.

“Não será um campeonato fácil. Será como qualquer outro sul-americano, Copa América. Temos que encarar com toda a seriedade para se classificar e colocar o Brasil no lugar que ele tem que estar”, disse o camisa 7 do time nacional.

“Sei da responsabilidade que tenho e encaro com naturalidade. Só assim é possível evoluir e alcançar nossos sonhos”, completou.

Entre os seus sonhos está jogar na seleção principal, mas ele sabe que isso ainda será um pouco difícil em 2020.

“Meu maior objetivo, claro, é estar na principal. Sei que no ano que vem a Copa América bate com a Olimpíada. Então a Olimpíada é prioridade, um torneio de muita importância para nosso futebol. Com certeza quero estar lá e poder ganhar esta medalha”, disse.

Paulinho também contou que segue acompanhando e torcendo pelo Vasco e agradeceu pelo carinho que recebe dos torcedores do time carioca.

“Fico feliz com as pessoas que ainda lembram de mim e sigo torcendo pelo Vasco. É o clube que me criou e espero que possa crescer cada vez mais”, finalizou.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter