Paulistano Rafael Gallo é o quarto brasileiro a vencer o Prêmio Literário José Saramago

Com seu segundo romance, "Dor fantasma", Rafael Gallo venceu o Prêmio Literário José Saramago, entregue numa cerimônia realizada no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém (CCB). O paulistano tornou-se o 12ª a conquistar o prêmio e o quarto brasileiro a fazê-lo, depois de Adriana Lisboa, Andréa del Fuego e Julián Fuks.

A premiação, no valor de 40 mil euros, é promovida pela Fundação Círculo de Leitores, com o apoio da Fundação José Saramago, da Porto Editora e da Globo Livros. Nascido em São Paulo, em 1981, Gallo reuniu seus primeiros contos no livro "Réveillon e outros dias" (Record), publicado em 2012 quando ganhou o Prêmio Sesc de Literatura, após ser recusado pelas editoras às quais ofereceu a obra. Em 2015, lançou também pela Record o primeiro romance, "Rebentar", vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura, na categoria de autores estreantes com menos de 40 anos.

Além do prêmio em dinheiro, a vitória garante a Gallo a publicação do segundo romance em Portugal (Porto Editora) e Brasil (Globo Livros), além de distribuição em outros países lusófonos. Será a primeira obra do paulistano publicada em Portugal.

Além dos quatro brasileiros, o Prêmio Saramago já foi conquistado por nomes como o angolano Ondjaki, o angolano naturalizado português Valter Hugo Mãe e o lisboeta Afonso Reis Cabral, vencedor da última edição, em 2019 (a premiação é bienal, mas foi adiado para 2022 por conta da pandemia).