Paulo Guedes defende reforma administrativa na Câmara dos Deputados

·1 minuto de leitura

O ministro da Economia, Paulo Guedes, foi sabatinado por deputados federais que compõem a comissão especial da reforma administrativa na Câmara, em audiência pública iniciada na tarde desta quarta-feira (7 de julho). Na sessão, vários parlamentares faziam perguntas em um bloco, para depois Guedes respondê-las de uma só vez. Com isso, deputados reclamaram que alguns questionamentos foram deixados para trás.

Misturando outros assuntos em sua fala, o economista defendeu a criação do vínculo de experiência, no qual se encaixariam os aprovados em concursos por, pelo menos, um ano antes da investidura no cargo, de acordo com o texto do governo. Segundo Guedes, é uma forma de avaliar se o concursado tem “espírito de servidor” antes de ele ser efetivado e adquirir os direitos dos demais.

Perguntado se o fim da estabilidade para a maioria dos cargos seria uma estratégia para evitar denúncias de irregularidades na administração pública, como as feitas pelo servidor do Ministério da Saúde Luís Ricardo Miranda à CPI da Covid, o ministro disse que “enquanto houve dirigismo (intervenção do Estado na economia) no Brasil, os escândalos de corrupção continuaram”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos