'Paulo Gustavo já devia ter sido vacinado num país que tivesse agindo decentemente', destaca Caetano Veloso

·1 minuto de leitura

Uma das mais de 410 mil vítimas da Covid-19 no Brasil, Paulo Gustavo foi lembrado com destaque na edição desta quarta feira do “Jornal Nacional”. Entre os depoimentos de fãs e amigos, o cantor e compositor Caetano Veloso lamentou a perda do humorista. “Tem que vir uma resposta da alma brasileira à situação que estamos vivendo e da qual a morte de Paulo Gustavo é um símbolo de grande intensidade. Paulo Gustavo já devia ter sido vacinado num país que tivesse agindo decentemente”, afirmou o cantor, que citou a CPI da Covid e disse que espera que ela chegue a resultados justos.

Também no “JN”, a atriz Regina Casé falou do que a perda representa. “Paulo Gustavo simboliza a prosperidade pelo trabalho honesto, teatros lotados, cinemas abarrotados, a bondade, a generosidade. O melhor da gente foi arrancado. Isso é muito violento”, disse a atriz que falou de valores como a alegria, a honestidade, a generosidade de um povo bom.

A edição também mostrou os aplausos ouvidos em vários pontos do Brasil, quando pessoas se manifestaram às 20h desta quarta, numa mobilização promovida por correntes na internet, puxdas por fãs e grupos como o “342 Artes”. Em muitos locais, principalmente no Rio de Janeiro e em Niterói, cidade natal do ator, brados de agradecimento a Paulo Gustavo somaram-se a panelaços e gritos de “Fora Bolsonaro”. Desde a confirmação da morte de Paulo Gustavo, na noite de terça, artistas e influenciadores digitais lembraram as recusas anteriores de ofertas de vacinas de diferentes laboratórios pelo governo federal.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos