Paulo Vieira reage à posicionamento político de Cássia Kis; entenda

Paulo Vieira apoiou Lula nas Eleições 2022 (foto: André Horta/Brazil News)
Paulo Vieira apoiou Lula nas Eleições 2022 (foto: André Horta/Brazil News)

Resumo da Notícia:

  • Paulo Vieira apoiou o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT)

  • O apresentador da Globo conversou com o Yahoo sobre o futuro da política

  • Cássia Kis compareceu a um protesto no Rio que pedia um golpe de estado

Paulo Vieira está feliz da vida com o resultado das eleições 2022. Após fazer uma massiva campanha para ajudara a eleger o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o apresentador comentou ao Yahoo sobre a nova gestão e a importância de conviver com visões conflitantes.

“Era importante para nós termos um presidente, uma administração. Não aguentava mais brigar, sabe? Com esse governo, vamos poder respirar um pouco mais aliviado”, comentou sobre suas esperanças para a gestão do petista que começa em 1º de janeiro de 2023.

Mas nem todos os brasileiros estão aliviados desde o fim do pleito, uma parte dos apoiadores do presidente derrota Jair Bolsonaro (PL), vem bloqueando estradas e pedindo um golpe de estado por parte do político, ou das forças armadas, em diversas partes do país.

Durante o protesto que aconteceu no Rio de Janeiro, em frente ao Comando Militar do Leste, os militantes contaram com a presença da atriz Cássia Kis, que ajoelhou e rezou um terço junto aos manifestantes que pediam a ruptura democrática, que é crime.

Questionado sobre a atuação extremista da colega de empresa, Paulo defendeu o direto dela se manifestar. “Faz parte do nosso processo de democracia aceitar a opinião do outro por mais absurda que ela possa parecer. Por isso a respeito”, afirmou.

O apresentador completou: “É importante para o país que as pessoas entendam que os artistas são livres, pensam diferente, que não existe a tal cartilha da Globo em que todo mundo pensa igual. Em algum lugar, existir uma Cássia Kis, é bom para todo mundo. Quanto ao fato de ela ter participado dessas manifestaçõe, é algo que ela vai resolver com a história. Não cabe a mim julgar.”