Pazuello afirma que bilionário Carlos Wizard apenas ajudou um mês 'pro bono' no ministério

·1 minuto de leitura
BRASÍLIA, DF, 19.05.2021: CPI-COVID-DF - O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, um dos principais alvos da comissão de inquérito do Senado, presta depoimento na CPI da Covid, em Brasília, nesta quarta-feira. O senador Renan Calheiros (MDB-AL) é o relator da CPI e o senador Omar Aziz (PSD-AM) preside a comissão.  (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
BRASÍLIA, DF, 19.05.2021: CPI-COVID-DF - O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, um dos principais alvos da comissão de inquérito do Senado, presta depoimento na CPI da Covid, em Brasília, nesta quarta-feira. O senador Renan Calheiros (MDB-AL) é o relator da CPI e o senador Omar Aziz (PSD-AM) preside a comissão. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Em depoimento à CPI da Covid, o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello afirmou que o empresário bilionário Carlos Wizard é um amigo pessoal a quem vem "ouvindo de maneira informal ao longo da vida". O general afirmou que Wizard ajudou durante um mês no ministério, sem remuneração, mas que cessou essas atividades ao recusar o cargo de Secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos da pasta.

Pazuello afirmou que então Wizard se propôs a ouvir um grupo de médicos. No entanto, o ex-ministro não teria gostado da "dinâmica da conversa". "Foi só uma vez e durou 15 minutos, nunca mais", disse.

Pazuello afirmou que não acredita que a indicação para o uso da hidroxicloroquina para o tratamento da Covid-19 tenha partido de Wizard.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos