Pazuello confirma que Bolsonaro avalia nomes para a Saúde e diz que fará transição 'de forma correta'

Paula Ferreira e Renata Mariz
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou nesta segunda-feira que "o cargo é do presidente da República", e que Jair Bolsonaro está pensando em substituí-lo. Segundo Pazuello, o presidente está avaliando nomes e, caso decida por sua saída, a transição será feita de "forma correta". Pazuello disse ainda que não pedirá para sair.

— Eu não vou pedir para ir embora. Não é da minha característica. Isso não é um jogo, uma brincadeira, "quero ir embora". Isso é sério, é o país, uma pandemia, o ministério da saúde, salvar vidas — disse.

O ministro está no centro de nova crise relacionada à provável troca de comando no Ministério da Saúde. O aumento no número de casos e mortes por Covid-19 e o impasse da vacinação no país elevaram o desgaste do ministro. Pazuello chegou a divulgar cronogramas divergentes em relação à disponibilização de doses para vacinação no país.

— O presidente, sim, está pensando em substituição, está avaliando nomes. Conversei com ele e com a Ludhmila (Hajjaj). E claro que estou à disposição de ajudar todos que vierem aqui. É continudade, não há rompimento. Continuidade na missão. Os senhores não estão acostumados com isso, estão acostumados com o político largar a caneta e ir embora. Nós não somos assim. Nós faremos a transição de forma correta e de contiuidade quando nos for determinado — disse.

Pazuello afirmou que, se sair, seus secretários continuarão trabalhando:

— Posso afiançar a todos os senhores. Não vamos parar nenhum minuto. Nem ontem, anteontem, hoje nem amanhã. Todos os meus secretários, interlocutores, assessores estão focados na missão. Havendo uma substituição, eles prosseguem na missão mantendo a continuidade das ações. Espero ter sido claro sobre esse assunto.