Pazuello considera 'missão cumprida' na Saúde, mesmo com mais de 270 mil mortes em sua gestão

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Com mais de 270 mil mortes por Covid ocorridas durante sua gestão, o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello considera "missão cumprida" na pasta. A frase foi dita nesta quarta-feira (19), na CPI da Covid-19 no Senado, após ser questionado sobre o motivo de sua demissão do ministério.

Responsável pela gestão da saúde no Brasil durante a maior parte da pandemia da Covid-19, o general deixou o cargo suspeito de crimes, investigado pela Polícia Federal e com o país batendo recorde de mortes pela doença.

General da ativa do Exército, Pazuello chegou em abril de 2020, na demissão de Luiz Henrique Mandetta da pasta, que discordava publicamente do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre a necessidade de medidas de distanciamento social para conter o avanço da pandemia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos