Pazuello deve entrar em lista de investigados da CPI da Covid

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello deve deixar a condição de testemunha e será oficialmente investigado na CPI da Covid. A iniciativa é do relator do colegiado, Renan Calheiros (MDB-AL), que também planeja incluir o ex-secretário executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco, no rol dos investigados.

Nesta sexta-feira, Renan anunciou que a comissão entra numa nova fase, na qual algumas pessoas que foram ouvidas como testemunhas passarão a figurar como investigadas. A avaliação é que, após os depoimentos e a análise de documentos, já há informações suficientes para direcionar a investigação para suspeitos de irregularidades.

No caso de Pazuello, a crise no abastecimento de oxigênio no Amazonas e o incentivo à cloroquina, medicamento ineficaz no tratamento de Covid-19, são alguns dos elementos que comprovariam a necessidade de tornar o ex-ministro investigado. Braço direito de Pazuello no Ministério da Saúde, Elcio Franco também participou dos atos investigados.

A cúpula da CPI cogita mudar a condição dos depoentes para ter maior facilidade no acesso aos documentos. No caso da quebra de sigilo telefônico, por exemplo, já há questionamentos na justiça justamente porque os alvos da medida não são formalmente investigados.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos