Pazuello diz que País não tem estrutura para o que houve em Manaus e defende isolamento

Julia Lindner
·2 minuto de leitura

BRASÍLIA - O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou nesta quinta-feira que será "trágico" a curva de contaminação do novo coronavírus apresentada em Manaus (AM) no início do ano se repetir em qualquer outro lugar do Brasil. Pazuello admitiu que "ninguém estava preparado" para o que aconteceu na capital amazonense, e alegou que "não há estrutura que aguente" esse nível de elevação.

- Havia um aumento previsível, mas não na velocidade da curva que nós vimos. O aumento previsível vinha também pela sazonalidade do ano: nós estamos no meio do inverno do Norte, que é a chuva, e o momento da chuva no Norte aumenta as doenças pulmonares. Então, esperava-se que houvesse um novo aumento dessa contaminação neste momento, e nós estávamos preparados para isso, mas não para o tamanho do impacto e da curva que aconteceu. Ninguém estava - afirmou no Senado.

Segundo Pazuello, "não adianta querer dizer" que o governo deveria estar preparado:

- E não adianta eu querer dizer que estava, que eu deveria estar, que todos têm que estar. Se essa curva acontecer em qualquer lugar do Brasil, vai ser drástico. Se nós tivermos, em três semanas, 150%, 150%, 120% e 90% de aumento, não há estrutura que aguente.

Em sessão temática sobre o novo coronavírus, no Senado, Pazuello também passou a defender distanciamento social como estratégia de enfrentamento da Covid-19.

- Fica aqui a estratégia final: medidas preventivas, uso de máscara, temos que manter a estratégia de afastamento social, como está no Senado: "x" verde e vermelho, tem que manter. Tem que manter os cuidados que estão sendo preparados para isso - afirmou.

Na conversa com senadores, o ministro disse que, segundo análise da pasta, a variante da Covid-19 identificada em Manaus é três vezes mais contagiosa. Ainda de acordo com ele, as vacinas aprovadas até o momento contra a doença são eficazes para a nova cepa:

- Comprovamos na nossa Amazônia, lá em Manaus, uma nova variante do vírus que se espalha pelo País, uma variante mais contagiosa. Graças a Deus, tivemos a notícia clara da análise de que as vacinas têm resultado com essa variante ainda. Era um trabalho que nós estávamos esperando chegar da análise do material colhido. Mas ela é mais contagiosa; na nossa análise, é três vezes mais contagiosa. Os números triplicam em termos de contágio.