Pazuello diz que prioridade de compra de vacinas é para o SUS e não para rede privada

Paula Ferreira
·1 minuto de leitura
Pablo Jacob/Agência O Globo

BRASÍLIA— O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou nesta quinta-feira que as vacinas que estiverem disponíveis no mercado serão destinadas prioritariamente para o Sistema Único de Saúde (SUS) e, após suprir essa demanda, haverá autorização para venda para a rede privada.

Pazuello participou de uma sessão no Senado nesta quinta-feira para falar sobre vacinação. Na ocasião, o ministro afirmou que a prioridade é que as vacinas sejam disponibilizadas pelo SUS por meio do Programa Nacional de Imunização (PNI).

— Ontem, conversando com uma pessoa no Congresso sobre a saúde privada e a possibilidade de (a vacina) ser comprada pela saúde privada. Sim, (com a compra) autorizada por nós a partir de que a gente ja tenha cumprido o que precisa receber. Claro que deve comprar (a vacina) também no privado, mas com prioridade para o SUS, para o onosso programa nacional, que é para todos — disse.

O ministro voltou a dizer que o plano de vacinação é "um só", em referência às iniciativas do governo de São Paulo de promover a imunização naquele estado de maneira independente.

— É um plano só, um país só. Não haverá separação de estado e nem municípios e nem por classe de nada. Todos os brasileiros serão vacinados igualitariamente e todos estados receberão, dentro da proporção dos grupos, a vacina simultaneamente, grátis para todos os brasileiros — disse.