Pazuello espera entrega de 9 milhões de doses da Coronavac em janeiro

Paula Ferreira
·1 minuto de leitura
Pablo Jacob / Agência O Globo

BRASÍLIA — O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou nesta quinta-feira que a previsão da pasta é distribuir as doses de vacina contra Covid-19 em meados de janeiro. Na previsão descrita, "em tese", ele detalhou as entregas que espera, sendo 9 milhões de doses da CoronaVac. Segundo Pazuello, "o processo diário" dará a data exata do trâmite, que também depende do aval da Anvisa. O ministro participou de uma sessão de debates sobre o tema no Senado.

Na quarta-feira, o governador do Piauí, Wellington Dias, relatou que em conversa com governadores no mesmo dia, Pazuello afirmou que haveria condições para o início da vacinação até o dia 21 de janeiro.

— Estamos prevendo a distribuição de números efetivos. Vou colocar em tese para os senhores: temos três grandes laboratórios que têm números claros para nós: Astrazeneca com Fiocruz, Butantan e a Pfizer. Se aprofundarmos esses números, estamos falando 500 mil doses da Pfizer em janeiro, 9 milhões do Butantan em janeiro e 15 milhões da Astrazeneca em janeiro. A data exata é o mês de janeiro, pode ser 18 de janeiro, 20 de janeiro. Mas se pudermos compreender que o processo é que vai nos dar data e nos dar novo desenho, isso tudo dependendo do registro da Anvisa, que é o que nos garante segurança e eficácia — afirmou Pazuello.

O ministro detalhou a previsão de entregas nos primeiros meses de 2021. Segundo ele, o cronograma é que em fevereiro haja outras 500 mil doses da Pfizer, 22 milhões de doses do Butantan e 15,2 milhões da Astrazeneca.