Pazuello garante vacinação para janeiro em todos os estados

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
BRASILIA, Jan. 7, 2021 -- Brazilian Health Minister Eduardo Pazuello speaks during a press conference in Brasilia, Brazil, Jan. 7, 2021. Brazil has signed an agreement with the Butantan Institute of Sao Paulo to purchase 100 million doses of CoronaVac COVID-19 vaccines, developed by Chinese company Sinovac, Eduardo Pazuello said on Thursday. (Photo by Lucio Tavora/Xinhua via Getty) (Xinhua/Lucio Tavora via Getty Images)
Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello (Photo by Lucio Tavora/Xinhua via Getty Images)

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou, na manhã desta quarta-feira (13), que a vacinação contra covid-19 começa em janeiro no Brasil em todos os estados, ao mesmo tempo, inclusive em Manaus.

Segundo Pazuello, o governo irá enviar um avião para pegar 2 milhões de doses prontas que serão entregues pelo Instituto Serum, na Índia, um dos centros vinculados à AstraZeneca para produção da vacina de Oxford.

“Hoje decola o avião para buscar os 2 milhões de doses na Índia", afirmou o ministro.

Inicialmente, a previsão do Ministério da Saúde é que a campanha começasse no dia 20 de janeiro.

No entanto, pressionado pela demora na definição do início da vacinação contra a Covid-19 no Brasil, Pazuello afirmou na segunda (11) que a vacinação começaria “no dia D e na hora H".

Leia também

A ideia do ministério é ter pelo menos 8 milhões de doses disponíveis ainda no fim de janeiro para a vacinação, sendo 2 milhões de Oxford/AstraZeneca, que estão sendo importadas da Índia, e 6 milhões da Coronavac, já armazenadas pelo Butantã.

“Nós temos duas vacinas para janeiro muito promissoras. São 8 milhões de doses já em janeiro. Quando a Anvisa concluir sua análise, três, quatro dias depois estaremos distribuindo a vacina", disse.

A expectativa é que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprove no domingo (17) o uso emergencial das vacinas de Oxford/AstraZeneca, desenvolvida no Brasil pela Fiocruz, e da Coronavac, do Instituto Butantã.

No pronunciamento de hoje, o ministro também fez um balanço das ações de enfrentamento à covid-19 em Manaus.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos