Pazuello se reuniu com empresários que ofereceram Coronavac como intermediários, mostra vídeo

·2 minuto de leitura

O ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, se comprometeu, em um vídeo, a comprar 30 milhões de doses de Coronavac de intermediários. A revelação contradiz a declaração de Pazuello à CPI da Covid de que não caberia a ele "negociar com a empresa" que vende vacinas porque "quem negocia com a empresa é o nível administrativo", como uma justificativa para não ter recebido diretamente executivos de grandes farmacêuticas.

Um vídeo documentando o encontro, em mãos da CPI da Covid, foi antecipado pela Folha de S.Paulo. A reunião ocorreu no dia 11 de março, como confirmou o GLOBO, no gabinete do então secretário executivo Élcio Franco. Segundo a "Folha", a oferta feita pela World Brands ao ministério foi de US$ 28 por dose, triplo do valor praticado pelo Instituto Butantan.

A World Brands é uma empresa de Santa Catarina de importação e exportação de produtos diversos. O GLOBO procurou a empresa e seu sócio, José Tomaselli, na tarde desta sexta-feira, mas não teve resposta.

Na gravação, Pazuello relata que estava recebendo uma comitiva liderada por um homem chamado John, presente no encontro, e fala no "compromisso" do ministério de fechar o negócio. Ele chega a dizer que assinaria um memorando de entendimento para comprar as doses. No momento do encontro, o ministério já havia fechado acordo para comprar 46 milhões de doses de Coronavac do Instituto Butantan.

Fontes próximas ao ministro relatam que, depois de gravar o vídeo, ele recuou após ser alertado sobre o valor da proposta e da possível falta de autorização da empresa para vender a vacina da Sinovac. Por esse motivo, também não divulgou o vídeo em redes sociais.

— Uma comitiva que veio tratar da possibilidade de comprarmos 30 milhões de doses de uma compra direta com o governo chinês. Já abre também uma nova possibilidade de termos mais doses e mais laboratórios que vamos tratar na semana que vem — afirma o então ministro da Saúde.

— Saímos daqui hoje com um memorando de entendimento assinado e com um compromisso do ministério de celebrar no mais curto prazo o contrato para podermos receber essas 30 milhões de doses no mais curto prazo possível — diz Pazuello a "John" no vídeo.

De acordo com uma pessoa que presenciou o encontro, Pazuello chegou ao gabinete de Elcio Franco quando a reunião com os empresários já estava no fim. O ex-ministro teria ficado alguns minutos na sala. Neste tempo, o ex-assessor da Saúde, o marqueteiro Markinhos Show, fez a gravação. A ideia seria usar o vídeo para rebater críticas de que o ministério não estava atuando por vacinas.

Procurada sobre se a World Brands tinha autorização para vender Coronavac ao Ministério da Saúde, o laboratório chinês Sinovac não respondeu. O Ministério da Saúde disse apenas que "a atual gestão da pasta não tem conhecimento de memorando de entendimentos para aquisição de doses da Coronavac".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos