PDT de Ciro acusa Bolsonaro de abuso de poder durante 7 de Setembro e vai ao STF

PDT acusa Bolsonaro de abuso de poder em 7/9 e vai ao STF. Foto: AFP.
PDT acusa Bolsonaro de abuso de poder em 7/9 e vai ao STF. Foto: AFP.
  • PTD apresentou ação no STF pedindo que o candidato à reeleição se torne inelegível por oito anos;

  • Evento “foi desvirtuado apenas para satisfazer os interesses da campanha eleitoral dos Investigados”, argumenta o partido;

  • Walter Braga Netto, candidato a vice de Bolsonaro, também é alvo da ação.

O Partido Democrático Trabalhista (PDT), do presidenciável Ciro Gomes, apresentou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) uma ação de investigação judicial eleitoral contra o presidente Jair Bolsonaro (PL). A sigla pede que o mandatário e candidato à reeleição se torne inelegível por oito anos após a conduta no 7 de Setembro. Segundo a agremiação, houve abuso de poder político e econômico por parte do governante.

De acordo com a ação, o presidente da República realizou “atos de campanha durante o desfile cívico comemorativo do bicentenário da Independência do Brasil”. O evento, que contou com recursos públicos, “foi desvirtuado apenas para satisfazer os interesses da campanha eleitoral dos Investigados, sem ao menos voltar-se aos fins a que se destinava”, argumenta o PDT. As informações são do jornal O Globo.

Walter Braga Netto, candidato a vice de Bolsonaro, também é alvo da ação movida pelo PDT.

No feriado desta quarta-feira (7), Bolsonaro subiu em um trio elétrico para fazer discurso em tom eleitoral aos apoiadores, logo após o desfile cívico-militar.

O mandatário se referiu ao PT como o “mal que perdurou por quase 14 anos” e “agora deseja voltar”. Falou sobre a pauta conservadora e da corrupção de adversários. Finalmente, o governante apontou que, em 2 de outubro, a vontade do povo se fará presente, quando será realizado o primeiro turno das eleições.

"Além do uso da estrutura do evento (palanque, veiculação através da TV BRASIL), que foi custeado com o Erário, o primeiro Investigado cumprimentou pessoas, posou para fotos com aliados e, em discurso realizado de cima de um trio elétrico, conclamou apoiadores a votarem nele no primeiro turno e convencer aqueles que pensam 'diferente de nós'", argumentou o PDT na ação.

O ministro Benedito Gonçalves será o relator da ação. Ele tomou posse nesta quinta-feira (8) como corregedor-geral de Justiça.

Bolsonaro está em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto, atrás do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A sigla de Lula e a Rede Sustentabilidade também pretendem apresentar ações contra o chefe do Executivo.

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)