PDT paulistano adere a ato anti-Bolsonaro na Paulista no dia 12

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O diretório municipal do PDT de São Paulo vai endossar a manifestação contra o presidente Jair Bolsonaro que será realizada no domingo (12).

"É hora de unirmos forças da esquerda à direita pelo impeachment desse presidente tirando e incompetente", afirma em nota o presidente do PDT paulistano, Antonio Neto.

"Todos aqueles que realmente querem a saída de Bolsonaro precisam estar juntos neste momento, sem cálculos eleitorais para 2022 e sem sectarismos oportunista", segue o pedetista.

O domingo (12) na capital paulista será marcado por manifestação pelo impedimento do presidente e pelo apoio a uma terceira via nas eleições presidenciais de 2022.

Um dos principais organizadores do ato é o MBL (Movimento Brasil Livre), que levará o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta (DEM), o senador Alvaro Dias (Podemos-PR) e do deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) para discursar no carro de som que o grupo levará à avenida Paulista no domingo (12). O músico Tico Santa Cruz também estará no veículo.

A mobilização para o dia 12 se contrapõe aos atos realizados na terça (7), feriado de 7 de setembro, quando apoiadores incitados por Bolsonaro foram as ruas em atos de cidades como São Paulo, Rio e Brasília para apoiar o chefe do Executivo e criticar ministros do STF (Supremo Tribunal Federal).

Em suas falas em Brasília e em São Paulo, Bolsonaro ameaçou a corte, exortou a desobediência da Justiça e disse que só sai do cargo morto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos