PDT quer disputar com Freixo apoio do PSDB para chapa ao Governo do RJ

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Após fechar acordo com o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), o PDT tenta atrair o PSDB-RJ para a aliança em torno do ex-prefeito de Niterói Rodrigo Neves (PDT) ao Governo do Rio de Janeiro.

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, afirmou nesta quinta-feira (14) que ainda vai tentar convencer Rodrigo Maia, presidente do PSDB-RJ, a apoiar Neves e demovê-lo de confirmar o acordo alinhavado com o deputado federal Marcelo Freixo (PSB-RJ).

"Tenho certeza de que o Rodrigo vai pensar muito onde estão os companheiros de uma vida, de uma trajetória, a se aventurar com quem ele mal conhece", disse Lupi, durante o anúncio oficial da chapa de Neves, que terá o ex-presidente da OAB Felipe Santa Cruz (PSD) como vice.

Os pedetistas avaliam que o movimento ganhou força com a aliança firmada com Paes, com quem Maia mantinha um acordo inicial de caminhar junto na campanha fluminense.

Um dos argumentos do ex-presidente da Câmara para apoiar Freixo era o fato de Santa Cruz, nome inicial do prefeito para a disputa, não ter se viabilizado eleitoralmente. O PDT espera alterar a avaliação com a aliança recém-anunciada.

Neves também conta com o apoio do Cidadania, partido com quem o PSDB mantém uma federação. As duas siglas precisarão definir em conjunto o caminho a seguir.

Maia, porém, afirma que o acordo entre PDT e PSD não muda o cenário.

"Temos uma conversa bem encaminhada com Freixo. Amanhã [sexta-feira] temos uma reunião com Cidadania para resolver nosso caminho", afirmou ele.

Freixo ofereceu a posição de vice na chapa para o vereador e ex-prefeito Cesar Maia. O PDT já definiu Santa Cruz no posto, mas pode oferecer a candidatura ao Senado para um nome da federação PSDB-Cidadania.

Os representantes dos partidos evitaram, durante o anúncio da chapa, explicar como o palanque servirá para a disputa presidencial.

Paes já declarou apoio ao ex-presidente Lula, também cortejado por Neves. O PDT, porém, tem o ex-ministro Ciro Gomes como pré-candidato.

"Eleição presidencial vamos discutir mais para frente. Quem nos lidera a partir de agora é a chapa majoritária", disse o prefeito.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos