Pecuarista foi morta por funcionárias após recusar-se a fazer Pix de R$ 50 mil

Pecuarista foi morta por funcionárias e parente - Foto: Reprodução/Redes Sociais
Pecuarista foi morta por funcionárias e parente - Foto: Reprodução/Redes Sociais
  • Pecuarista foi morta no fim do mês passado, asfixiada, na própria casa em um condomínio de luxo

  • Inicialmente, a versão era de que funcionárias da vítima haviam sido sequestradas

  • As próprias, porém, confessaram que planejaram o crime junto com um parente

A polícia de Mato Grosso do Sul concluiu que a pecuarista Andreia Aquino Flores, de 38 anos, foi morta por duas funcionárias e um parente delas após recusar-se a realizar transferência de R$ 50 mil por Pix ao trio.

Andreia foi encontrada morta asfixiada no dia 28 de julho, na própria casa, em um condomínio de luxo de Campo Grande-MS. Após dias de investigação, foi descoberto que os responsáveis pela morte eram duas funcionárias da vítima - que são mãe e filha - e o cunhado de uma delas.

Lucimara Rosa Neves, de 43 anos, e Jéssica Neves Antunes, 24, confessaram a autoria do crime e foram presas. Elas indicaram que o cunhado de Lucimara, Pedro Ben Hur Ciardulo, 21, também havia participado do assassinato.

Segundo informações do g1, as criminosas que trabalhavam na casa de Andreia relataram que, no dia 28, Lucimara chegou a levar o cachorro da patroa para tomar banho em um pet shop, para que nada atrapalhasse o crime.

Naquela noite, Lucimara e Jéssica saíram para fazer compras em um atacadista, local no qual teriam sido sequestradas e obrigadas pelos supostos criminosos a levá-los de volta ao condomínio onde vivia Andreia.

No local, ainda de acordo com a primeira versão, as funcionárias teriam sido feitas reféns, enquanto a pecuarista foi assassinada após reagir ao assalto.

Verdade descoberta

A investigação, contudo, constatou que o suposto sequestrador era, na verdade, Pedro. Ao retornarem para o condomínio, ele teria exigido que Andreia fizesse um Pix de R$ 50 mil, ao que a pecuarista se negou. Ele ficaria com R$ 10 mil, mesmo valor de Jéssica, enquanto Lucimara ganharia R$ 30 mil.

Pedro, então, teria asfixiado a vítima até a morte. Andreia foi encontrada com diversos hematomas no rosto pela polícia.