'Pedágio da Linha Amarela não vai ser cobrado', diz Eduardo Paes

Felipe Grinberg
·1 minuto de leitura

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, voltou a afirmar nesta quinta-feira que não haverá cobrança de pedágio na Linha Amarela. Na terça-feira (9) a Lamsa, empresa que administra a via, anunciou, via redes sociais, que, a partir da meia-noite da sexta-feira (12), a cobrança estaria restabelecida no valor de R$ 7,20 — R$ 0,30 menos do que a tarifa anterior — para os seus dois sentidos.

— Pedágio da Linha Amarela não vai ser cobrado. Já tínhamos a não cobrança com a Lamsa operando. Assumimos há duas semanas e agora a liminar devolve a operação, mas não há cobrança do pedágio — disse Paes.

A prefeitura baixou um decreto ratificando que a cobrança não poderia ser feita até a audiência de conciliação marcada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para o próximo dia 16, entre representantes da adminatração municipal e da concessionária que administra a via expressa. A Lamsa argumenta que, com o restabelecimento do contrato de concessão e da prestação de serviços, cobrar dos motoristas seria um direito da empresa, e que o valor teria sido calculado diante da suspensão, em fevereiro deste ano, da liminar que concedia à concessionária o direito ao reajuste anual relativo a 2019.