Pedestre morto durante tentativa de assalto em Duque de Caxias era aluno de turma especial de escola próxima

·2 minuto de leitura

Diego dos Santos Felipe, de 26 anos, estava perto do colégio onde estudava, no Jardim Gramacho, em Duque de Caxias, quando se viu no fogo cruzado entre bandidos e policiais militares, na manhã de sexta-feira (18), durante uma tentativa de assalto a um banco. Atingido no rosto, no tórax e na barriga, ele chegou a ser levado para o Hospital Municipal Moacyr do Carmo, mas não resistiu. Diego era aluno da turma especial noturna de Ensino de Jovens e Adultos (EJA) da Escola Municipal Ruy Barbosa, e estava na fila do banco com a mãe no momento do tiroteio.

Em seu perfil em uma rede social, a irmã de Diego, Thais, descreve o irmão — uma pessoa com necessidades especiais — como alguém que parece uma criança:

“Não acredito que você foi dessa forma, logo você que parecia uma criança. Vai deixar saudades meu irmão”, escreveu ela, concluindo a postagem com várias figuras de choro.

Em uma mensagem que circula entre grupos de profissionais de educação, Diego é caracterizado como “um menino carinhoso, educado, amigo, feliz”. Nas redes sociais, uma professora que estava na escola no momento dos tiros, descreveu o sentimento:

“Estamos todos na Escola Municipal Ruy Barbosa consternados, querendo acordar do pesadelo, de perder um jovem aluno, carinhoso, participativo, comunicativo, especial em todos os sentidos, como bem relatam todas as professoras que passaram por sua história”.

Em um dos comentários, uma amiga da autora conta que estava na fila do banco no momento do confronto.

“Tive que me jogar no chão para não levar um tiro. Ainda estou abalada com tudo, só agradeci a Deus pelo livramento”, escreveu.

Outra professora lembrou a violência vivida por moradores da Zona Oeste do Rio no dia anterior, quando milicianos de grupos rivais promoveram uma onda de ataques a vans.

“Acordei com medo da ação da milícia na Zona Oeste e vou dormir com a tristeza da dor da perda de um aluno por mais um dia de violência no RJ”.

A Prefeitura de Duque de Caxias, em nome de Washington Reis (MDB) também se manifestou, lamentando o ocorrido:

“A Administração Municipal se solidariza com os familiares, amigos, colegas e professores pela dor sentida em virtude da morte prematura desse jovem. Neste momento difícil e doloroso rogamos a Deus que conforte os corações enlutados”.

Dois policiais também foram atingidos durante o confronto. O 1º Sargento do Batalhão de Ações com Cães Luciano Soares da Costa morreu no local, enquanto Leandro da Silva Gomes, ferido a tiros no lado esquerdo do peito e na mão direita, foi levado ao Hospital Moacyr do Carmo.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF). A perícia foi feita no local, testemunhas foram ouvidas e agentes coletaram imagens de câmeras de segurança para análise. Segundo a Polícia Civil, a investigação está em andamento. O Portal dos Procurados oferece uma recompensa de R$ 5 mil por informações que levem aos responsáveis pela morte do policial.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos