Pedetistas históricos vão 'desautorizar' Ciro e apoiar Lula no 1º turno

Lula e Ciro Gomes são candidatos à Presidência 2022 (REUTERS/Adriano Machado/REUTERS/Ueslei Marcelino)
Lula e Ciro Gomes são candidatos à Presidência 2022 (REUTERS/Adriano Machado/REUTERS/Ueslei Marcelino)

Pedetistas históricos vão fazer um ato no dia 21 de setembro, na sede do Sindicato dos Engenheiros do Rio de Janeiro, às 19h, para “desautorizar Ciro Gomes como dono do PDT” e preparar voto “consciente” no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) já no primeiro turno das eleições deste ano. A informação é do jornalista Octavio Guedes, da GloboNews.

Um dos organizadores do evento, o professor Francisco Carlos Teixeira da Silva, afirmou que a reunião acontecerá “para deixar claro que o trabalhismo histórico não considera Bolsonaro e Lula iguais”.

"Há diferenças, e não reconhecer o fato é uma tragédia para a democracia brasileira. Marina [Silva, candidata à presidente em 2010, 2014 e 2018, que declarou apoio a Lula] deu exemplo de grandeza. Agora é a hora do PDT e dos trabalhistas assumirem uma posição clara no processo eleitoral", diz Francisco.

Nesta semana, Ciro Gomes publicou nas redes sociais um vídeo criticando a estratégia do voto útil.

A campanha de Lula tem avançado nesse plano contra o presidente Jair Bolsonaro (PL) para ganhar o pleito no primeiro turno, no dia 2 de outubro. A ideia é atrair eleitores de Simone Tebet (MDB) e Ciro.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente:

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)