A pedido de Russomanno, Justiça suspende divulgação de pesquisa Datafolha em SP

O Globo
·1 minuto de leitura
Reprodução
Reprodução

SÃO PAULO — A pedido da coligação do candidato Celso Russomanno (Republicanos), o juiz eleitoral Marco Antonio Martin Vargas suspendeu nesta terça-feira a divulgação da próxima pesquisa Datafolha.

O levantamento é feito a pedido do jornal "Folha de S.Paulo" e da TV Globo, entre 9 e 10 de novembro, sobre a eleição municipal de São Paulo, e deveria ser divulgado no dia 11.

O juiz entendeu que houve irregularidades na pesquisa, como a ausência de estratificação dos entrevistados em relação ao nível econômico, fusão irregular de estratos quanto ao grau de instrução dos eleitores e "simulações tendenciosas de segundo turno", por exemplo. A decisão tem caráter provisório.

Segundo o jornal, o Datafolha vai recorrer da decisão. Esta seria a quinta pesquisa divulgada pelo instituto desde o início da propaganda eleitoral na TV e no rádio.

Celso Russomanno vem demonstrando uma queda acentuada desde o início da campanha. O Datafolha apontou que ele tinha 29% de intenções de voto em 5 de outubro, no primeiro levantamento, e caiu para 16% no último, divulgado em 5 de novembro.

O desempenho descendente de Russomanno fez com que ele fosse numericamente ultrapassado pelo candidato Guilherme Boulos (PSOL) na última pesquisa do Ibope, divulgada na segunda-feira. De acordo com o instituto, Boulos tem 13% e Russomanno, 12%. Bruno Covas, por sua vez, lidera com 32%.