Pedro Sampaio voa em cavalo alado no novo clipe e diz que sonha gravar com Seu Jorge

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Quando damos asas à imaginação, quase tudo é possível. E não seria diferente para Pedro Sampaio. No mundo dele, há cavalos alados, romance, os sonhos se tornam verdade e o sucesso é constante. O lúdico se une ao real, ao som de uma mistura de ritmos, dança e, é claro, muita brasilidade. Ao menos é o que ele promete ao lançar hoje, ao meio dia, o clipe de “Galopa”, música de seu primeiro álbum ainda sem previsão de estreia. Na pré-divulgação, o DJ e produtor apareceu vestido com roupas country e até brincou que estaria confirmado em “A fazenda”. Vem um sertanejo por aí?

— Tem essa pegada country, mas tem muito a pegada “Pedro Sampaio” também. No clipe de “Galopa”, ao mesmo tempo em que estou no interior do Brasil, num lugar de terra batida, eu voo num pégaso. Queria passar o que é o poder da imaginação, que pode tornar as coisas que a gente imagina em algo real — afirma Sampaio, que deseja inspirar o público, além de artistas em começo de carreira: — Muitas vezes, as pessoas imaginam coisas e pensam que é só fantasia, que o sonho não pode se realizar. Mas acredito que pode ser real, sim, basta acreditar.

Vice-campeão do "No limite": Viegas lança canção sobre positividade para o Setembro Amarelo com rapper Karol de Souza

A crença de Pedro, hoje com 23 anos, é baseada em sua experiência. Nascido no Méier, na Zona Norte do Rio, e agora morador do Recreio, ele começou a carreira ainda adolescente, postando vídeos na internet e tocando em festas de condomínio e aniversários.

— Sempre tive essa veia artística, mas no começo via como uma diversão. Quando os vídeos começaram a dar resultado, comecei a produzir minhas próprias músicas, depois me aventurei a cantar. Funcionou e falei “Isso aqui sou eu” — conta ele, que garante que a fama e o sucesso não mudaram sua essência: — Ainda sou um menino normal, a mesma pessoa de antes (risos). Gosto de ser assim porque mantenho os pés no chão. Em cada trabalho ou show que faço, meu objetivo é conquistar mais pessoas. Na verdade, fico surpreso com a quantidade de gente que se identifica comigo. Os seguidores e fãs são pessoas que poderiam ser meus amigos.

Pensando dessa forma, só pelo Instagram, Pedro poderia dizer que tem 3,5 milhões de amigos. Na carreira, ele coleciona parcerias com nomes como Lexa, Luísa Sonza e Anitta. Os passos da Poderosa, inclusive, o inspiram em novos sonhos.

— Com o movimento da Anitta de ir lá para fora, fica mais real o sonho de artistas brasileiros conseguirem traçar uma carreira internacional. Às vezes, troco essa ideia com ela até pra saber como é que está sendo essa experiência. Quero que a música que faço para o meu país também seja consumida em outros lugares. Poder levar a bandeira do funk brasileiro, que é um ritmo que sabemos que os gringos gostam — frisa Pedro, que, conhecido por fazer feats, entrega com quem gostaria de tocar: — No Brasil, com Seu Jorge. Para mim, seria muito curioso já que ele é um nome gigantesco. Lá fora, tem vários artistas com quem eu gostaria de fazer um feat, principalmente na América Latina, como J Balvin, que é uma grande inspiração para mim.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos