'Pedro vai responder', diz Bolsonaro sobre denúncias de assédio na Caixa

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira que o ex-presidente da Caixa Pedro Guimarães "vai responder" às denúncias de assédio sexual que levaram à sua saída do banco.

—Avalio nada (sobre o caso). Ele está respondendo? Está respondendo. Tomei a providência que tinha que tomar — disse Bolsonaro.

Na defensiva: Pedro Guimarães cobra apresentação de provas contra ele por acusações de assédio sexual

Caso de assédio: Mulher de Pedro Guimarães afirma que querem 'destruir' sua família, e recebe apoio de Michelle Bolsonaro

Questionado sobre o fato da saída de Guimarães ter sido publicada como se fosse "a pedido" no Diário Oficial da União (DOU), o presidente disse que "tanto faz".

— A pedido, tanto faz...Você no seu serviço pode pedir para sair ou alguém te demitir. Às vezes, o que é melhor para você? É pedir para sair. Não vou criar um problema em cima disso.

Bolsonaro afirmou ainda que recebe a culpa sobre "tudo que acontece" no governo.

Previdência: Quase 2 mil cidades descumprem reforma e podem ficar sem dinheiro da União

— Eu tenho 23 ministros, mais de uma centena de secretários, 30 mil servidores. Tudo que acontece colocam a culpa em mim. O Pedro vai responder, vai responder, e ao final do processo vão chegar a algum veredicto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos