Pela primeira vez em 2 meses, estado de SP tem queda simultânea de casos, internações e mortes

ARTUR RODRIGUES
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Pela primeira vez em dois meses, o estado de São Paulo teve queda simultânea dos indicadores de casos, internações e mortes por coronavírus na última semana, anunciou a gestão João Doria (PSDB). O anúncio foi feito nesta sexta-feira (23) Palácio dos Bandeirantes, na zona oeste de São Paulo, em entrevista com medidas sobre o coronavírus. Embora outros indicadores vinham apresentando tendência de queda, pela primeira vez as mortes caíram depois de oito semanas. O secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn, frisou que pela primeira no período houve queda simultânea nos indicadores de internações, casos e mortes. "Casos tivemos [redução] em 14,3%. Nas internações, tivemos uma queda de 6%. E de óbitos [queda de] 23,6%. É importante lembrar que nós já vínhamos apresentando uma queda nas últimas quatro semanas de internações", disse Gorinchteyn. Na última semana, óbitos caíram de 813 para 621, segundo os dados do governo. Os casos saíram de 14.921 para 12.784; e as internações passaram de 2.411 para 2.267. A ocupação da UTI no estado está em 81,1%. Na Grande São Paulo, ela é de 79,2%. Atualmente, há 10.808 pessoas em UTIs no estado. São Paulo registrou até agora 91.673 óbitos. O governo também lembrou a reabertura do setor de serviços neste sábado (24), que permitirá a abertura de restaurantes, salões de beleza, academias, atividades culturais e parques. O toque de recolher das 20h às 5h e a ocupação de máxima de 25% de estabelecimentos continuam.