Pelicanos e búfalos estão entre as nove espécies recém-chegadas ao BioParque do Rio

·3 minuto de leitura

RIO — Mais 9 animaizinhos chegaram ao BioParque do Rio, em São Cristóvão, na Zona Norte. Seis deles já estão acessíveis aos visitantes do zoológico. São eles: A aurora, uma filhote fêmea de veado, de 6 meses; O Nigel e o Geraldo, dois encantadores e já maduros pelicanos brancos; Três jovens búfalos, entre duas fêmeas e um macho, ainda sem nome; e uma antílope cervicapra, de 3 meses, que acabou de nascer no zoo. Também faz parte das novidades o nascimento de duas cabras-da-barbária, ou aoudad, que nasceram dia 29 do último mês, e estão em observação na área de manejo do BioParque para depois ficarem à disposição dos visitantes.

Do Sudeste ao Nordeste, os bichinhos do zoológico fizeram uma viagem para chegar ao parque. A filhote de fêmea veado, apelidada de Aurora pela equipe, veio do Centro de Triagem de Animais Silvestes (Cetas) de Belo Horizonte, em Minas Gerias, para o recinto de Cerrado, no zoo. Carioca desde 21 de julho, a interação com o público aconteceu um mês depois. Hoje, com 6 meses de idade e comemorando o primeiro mêsversário em conjunto com os visitantes do zoológico, a simpática Aurora divide espaço com tamanduá-bandeira, capivaras, catetos, emas e antas, grupo que faz parte dos 1.020 animais que existem no BioParque.

— Ela é muito simpática, uma espécie bem amigável. De tão habituada que ela está, geralmente, quando os visitantes chegam, ela fica aguardando alguém falar com ela — diz o veterinário Ramiro Dias Neto.

Também para fazer companhia a outra espécie no recinto Asiático, o trio de búfalos chegou ao espaço no dia 5 de agosto diretamente de uma fazenda em São Paulo. Grandes e musculosos, as duas fêmeas e 1 macho, de 2 e 3 anos, respectivamente, chegam a pesar aproximadamente 500 quilos cada um. Quando adultos, podem chegar até 1 tonelada.

Vizinhos da elefanta Koala, Ramiro garante que a convivência com amiga e com os visitantes tem sido positiva e cuidadosa:

— A interação entre os bichinhos e o público tem sido super tranquila. É um animal novo, em um ambiente novo. Aos poucos eles vão se acostumando.

Os dois pelicanos-brancos machos, já adultos, vieram de um zoológico em Recife, Pernambuco. Mais tímidas, as primeiras aves marinhas, apelidadas de Nigel e Geraldo, chegaram ao zoo no dia 5 de agosto e, hoje, ficam logo na entrada do parque dando boas-vindas aos visitantes. O remanejamento para um ambiente aberto aos visitantes aconteceu no dia 25 de agosto, no ambiente entre os recintos Imersão Tropical e a Vila dos Répteis.

— Eles passaram por uma avaliação médica e, depois da adaptação da alimentação, vieram para o recinto, com o acompanhamento e ambientação do animal — conta o veterinário.

Além das primeiras espécies de animais, as novidades do BioParque cresceram ainda mais com o nascimento de 1 antílope cervicapra, no dia 9 de junho, para compor o grupo de 11 antílopes do zoo, e de 2 cabras-da-barbária, ou aoudad, que nasceram dia 29 do último mês, e completam o grupo com mais 5 espécies. Atualmente, só é possível ver a cervicapra, que está hoje no recinto Savana, com 3 meses de idade.

As 2 cabras, ficarão, por tempo indeterminado, na área de manejo para acompanhamento e adaptação da espécies com o ambiente. Quando possível, as duas se juntarão as outras na "Fazendinha" do Bio.

— A gente prefere deixar eles mais protegidos por enquanto, até para avaliar melhor as condições, e depois vamos soltando. Tudo gradativamente. Após sair da área de manejo, eles vão para um parque próprio ter uma convivência com outras espécies e só depois é levado para o recinto — explica Ramiro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos