Pelo menos oito corpos encontrados em São Gonçalo após operação policial

·2 min de leitura
(Arquivo) Policiais durante protesto contra violência policial na favela do Jacarezinho, no Rio de Janeiro, em 7 de maio de 2021 (AFP/Carl de Souza)

Moradores do Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, encontraram ao menos oito corpos nesta segunda-feira (22) após uma operação policial com "um intenso confronto" entre supostos traficantes de drogas e policiais, informaram as autoridades.

Até o momento, foram encontrados oito corpos, disse em nota a Polícia Militar (PM) do Estado do Rio de Janeiro, que especificou que enviará reforços à região para que a Polícia Civil e os peritos realizem suas investigações.

Inicialmente, pela manhã, havia sido relatada a descoberta de sete corpos. Uma fonte da Polícia Civil disse à AFP que "seis dos oito corpos" foram identificados.

Os corpos foram encontrados em uma área de mangue do Complexo do Salgueiro, um conjunto de favelas do município de São Gonçalo, na região metropolitana do Rio de Janeiro.

Os próprios moradores retiraram os corpos do matagal, segundo a imprensa local. “Os corpos estão todos jogados no mangue, com sinais de tortura. As pessoas, uma jogada por cima da outra. Estava com sinal totalmente de chacina mesmo”, disse uma testemunha à TV Globo.

A emissora mostrou imagens aéreas de moradores reunidos em torno dos cadáveres cobertos por lençóis brancos, em uma região de casas precárias, cercadas de vegetação.

Segundo a polícia, os confrontos começaram no sábado, quando um sargento da corporação - que depois morreu no hospital - foi baleado enquanto patrulhava a área. Após o incidente, a polícia enviou reforços no domingo e os confrontos se intensificaram.

“Policiais militares do Bope atuaram no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, após informação de que um dos indivíduos que atacaram a equipe do 7ºBPM no sábado (20/11), na ocorrência que vitimou o Sargento Leandro da Silva, estaria ferido ainda no interior desta região”, disse a PM.

“As equipes foram atacadas nas proximidades de uma área de mangue com mata, ocorrendo um intenso confronto”, acrescentou a PM, que afirma ter apreendido duas pistolas, munições e drogas na incursão.

A Defensoria Pública anunciou no Twitter que prestaria assistência jurídica às famílias dos falecidos.

A ONG Fogo Cruzado, que documenta os tiroteios que ocorrem diariamente no estado do Rio, registrou 58 chacinas até o momento este ano, episódios de violência armada com pelo menos três mortes, 43 delas em operações policiais.

Em maio deste ano, uma operação policial na favela do Jacarezinho deixou 28 mortos, a operação policial mais mortal da história do Rio de Janeiro. Desde outubro, dois agentes estão sendo processados por homicídio.

lg/mel/raa/yow/mls/dga/ic/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos