Pelo pubiano fez polícia descobrir assassino de Anderson do Carmo; entenda

Pelo pubiano mudou rumo de investigação sobre morte do marido de Flordelis (Fernando Brazao/Agencia Brasil/Handout via REUTERS ATTENTION EDITORS)
Pelo pubiano mudou rumo de investigação sobre morte do marido de Flordelis (Fernando Brazao/Agencia Brasil/Handout via REUTERS ATTENTION EDITORS)
  • Um pelo pubiano mudou os rumos da investigação do assassinato de Anderson do Carmo

  • Evidência fez polícia constatar que o pastor havia sido morto por Flávio Rodriguez

  • Filho biológico de Flordelis matou o padrasto a mando da ex-deputada

Investigadores responsáveis pelo inquérito do assassinato do pastor Anderson do Carmo contaram com um fator pouco tradicional para descobrir o autor do crime: um pelo pubiano.

Anderson foi morto a tiros em junho de 2019, na residência em que vivia com a esposa, a então deputada e cantora gospel Flordelis, em Niterói, no Rio de Janeiro.

Em meio à investigação, os agentes realizaram uma operação de busca e apreensão na casa onde Anderson vivia e encontraram o revólver utilizado no crime no quarto de Flávio dos Santos Rodríguez, filho biológico de Flordelis.

De acordo com informações do portal UOL, a defesa do suspeito, inicialmente, alegou que a arma havia sido plantada no local. Mas a constatação de um pelo pubiano no objeto mudou os rumos da investigação.

"A gente acredita que o autor tenha utilizado a arma sem coldre, então, no espaço entre o corpo e o ferrolho da arma, onde desliza, um em cima do outro, a gente encontrou um pelo pubiano. Material era exatamente o mesmo doado pelo Flávio", disse o perito Thiago Hermida ao portal.

A polícia conseguiu material genético da garrafa de água e do garfo que Flávio utilizou quando foi à delegacia prestar depoimento.

Veja as condenações

Diante das evidências, o rapaz foi condenado a 33 anos e dois meses de prisão por homicídio triplamente qualificado, porte ilegal de arma, uso de documento ilegal e associação criminosa armada.

Mãe de Flávio, Flordelis foi considerada mandante do crime e acabou condenada a 50 anos e 28 dias de prisão pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio, uso de documento falso e associação criminosamente armada.

Já a filha biológica da ex-deputada, Simone dos Santos Rodrigues, pegou 31 anos, quatro meses e 21 dias de prisão por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio e associação criminosa armada.

Filhos afetivos de Flordelis, Marzy Teixeira da Silva e André Luiz de Oliveira, além da neta Rayane dos Santos Oliveira, foram absolvidos de todas as acusações pelas quais respondiam.