Penúltimo, Botafogo faz ‘jogo de seis pontos’ contra Bragantino para sair do Z4

Marcello Neves
·2 minuto de leitura
Foto: Gabriel Baron / Gabriel Baron/Botafogo
Foto: Gabriel Baron / Gabriel Baron/Botafogo

Definitivamente, o início de rodada não foi positiva para o Botafogo. As vitórias de Vasco e Athletico no sábado empurraram o Alvinegro para a vice-lanterna do Campeonato Brasileiro e transformaram o duelo contra o Bragantino hoje, às 20h, no Estádio Nilton Santos, em um confronto direto contra o Z4.

Neste caso, a matemática é simples: como paulistas e cariocas estão com 20 pontos na tabela, quem vencer deixa a zona de rebaixamento. Um empate mantém os dois no Z4. Ou seja, vencer não é uma opção, é uma necessidade. Também hoje, o Coritiba (17º colocado) enfrenta o Bahia, se vencer, também deixa a zona da degola — o que aumenta a necessidade de uma vitória do Alvinegro.

Neste “confronto de seis pontos”, o Botafogo terá Emiliano Díaz à beira do gramado. O filho de Ramon Díaz, técnico contratado que realizou cirurgia no último sábado e está de contagem regressiva para voltar, foi quem comandou os treinamentos durante a semana e o responsável por organizar a escalação da equipe.

Logo de cara, duas novidades: o meia Cesinha, recém-contratado, e o lateral-direito Marcinho, que ainda não jogou em 2020 estão relacionados para a partida. Quem saiu do departamento médico é o volante Rentería, que voltou a ficar à disposição da comissão.

Diego Cavalieri, Honda e Pedro Raul também irão retornar à equipe. Os dois jogadores de linha foram poupados por desgaste, enquanto o goleiro ficou fora das últimas partidas por ter contraído a Covid-19.

Já Gatito Fernández está com um edema ósseo no joelho e suspenso por três partidas pelo STJD, mas deve voltar após a punição. Kelvin, com edema muscular, será desfalque.

O Botafogo definiu mais um alvo para reforçar a equipe nesta temporada. Trata-se do volante Jonas, ex-Flamengo e que estava no Al Ittihad, da Arábia Saudita. O jogador de 29 anos está livre no mercado após deixar o Oriente Médio.

A negociação não está fechada, mas a diretoria espera que aconteça até o início da próxima semana. Dirigentes alvinegros e o estafe do atleta ainda conversam sobre os detalhes do contrato. Há outros clubes brasileiros interessados, mas o Bota larga na frente.

Jonas está sem clube desde outubro, quando deixou o clube árabe por falta de pagamento.