Pentágono diz que ataque com drone matou dois alvos importantes do EI no Afeganistão

·2 minuto de leitura
O atentado de quinta-feira nas imediações do aeroporto de Cabul deixou mais de 100 mortos (AFP/WAKIL KOHSAR)

O Pentágono anunciou neste sábado (28) que "dois alvos importantes" do grupo Estado Islâmico (EI), um "organizador e um operador", morreram e outro foi ferido em um ataque com drones dos Estados Unidos no Afeganistão, sem revelar seus nomes.

"Posso confirmar, agora que recebemos mais informações, que dois alvos importantes do EI morreram e outro foi ferido no ataque executado neste sábado de fora do Afeganistão", afirmou o general americano Hank Taylor.

"Até onde sabemos, não há vítimas civis", completou.

O porta-voz do Pentágono, John Kirby, se negou a explicar se os alvos do ataque tiveram envolvimento direto no atentado de quinta-feira perto do aeroporto de Cabul, que matou mais de 100 pessoas, incluindo 13 soldados americanos.

O atentado foi reivindicado pelo grupo Estado Islâmico em Khorasan (EI-K).

"São organizadores e operadores do EI-K, esta razão é suficiente", afirmou o porta-voz em uma entrevista coletiva.

O ataque aconteceu durante "apenas uma missão", disse Kirby.

"Ninguém diz que porque os matamos não precisamos mais nos preocupar com o EI", disse o porta-voz, antes de destacar que o exército dos Estados Unidos continua "concentrado na ameaça ainda ativa".

"O fato de que estes dois indivíduos já não estão mais na superfície da Terra é algo bom", completou.

- Cinco militares com 20 anos -

As operações de retirada do Afeganistão prosseguem, segundo Kirby.

"Há quase 1.400 pessoas no aeroporto de Cabul que passaram por controles e estão registradas para voos hoje", afirmou o general Taylor.

Um funcionário do Departamento de Estado disse que quase 350 americanos informaram que ainda estão tentando sair do país.

As forças estrangeiras têm prazo até 31 de agosto para abandonar o Afeganistão.

No total, cerca de 112.000 pessoas foram retiradas do Afeganistão desde meados de agosto, quando os talibãs tomaram o poder em Cabul, e 117.500 desde o fim de julho, segundo os números mais recentes do governo dos Estados Unidos.

O Pentágono confirmou também ter "começado a retirar" tropas americanas do aeroporto.

Fortemente armados, combatentes talibãs circulavam no sábado nos terrenos e prédios anexos ao aeroporto, segundo jornalistas da AFP, enquanto soldados americanos os observavam do telhado do terminal de passageiros.

"Continuamos controlando o aeroporto e seguimos controlando a segurança no aeroporto", insistiu Kirby, depois de os insurgentes terem anunciado na sexta-feira que haviam assumido o controle de algumas áreas do aeroporto de Cabul.

As retiradas não foram suspensas e prosseguirão "até o fim".

O Pentágono também publicou neste sábado a identidade dos 13 militares americanos mortos no ataque de quinta-feira e cinco deles tinham 20 anos, o tempo de duração da guerra mais longa dos Estados Unidos, iniciada no Afeganistão em 2001.

Os restos mortais dos militares estão a caminho dos Estados Unidos, segundo Kirby, que não informou a data prevista de chegada.

elc/vgr/dg/ll/fp/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos