Pequeno jornal do Alasca procura um novo dono. Preço: $0

The Guardian
Downtown Skagway, no Alaska

O dono de um jornal do Alasca está pronto para entregar sua operação a um novo proprietário a um preço imbatível: US$ 0. Larry Persily, um experiente jornalista que dirige o Skagway News, está disposto a doar o jornal da pequena cidade a um profissional com vários talentos que pode garantir um futuro brilhante à empresa.

Persily comprou o Skagway News em abril, depois que um amigo, que o fundou em 1978, o convenceu, disse ele. Sob o comando dos proprietários anteriores, a empresa vinha lutando financeiramente, enfrentando uma alta rotatividade de funcionários. Persily esperava conseguir reveter esse quadro, mas isso era mais difícil e caro do que ele esperava. Então veio um ponto de virada: o editor resolveu se demitir após um ano.

"Cheguei a uma conclusão", disse Persily, de 68 anos. "O proprietário, o editor, o repórter, o editor e o assinante precisam ser a mesma pessoa, alguém que faz parte da comunidade, que vive lá o ano todo". Ele se deu conta que não poderia vender uma companhia à beira da falência por muito dinheiro, de qualquer maneira, disse: "eu não ligo tanto para o dinheiro tanto quanto gostaria que o jornal sobrevivesse".

A situação financeira do jornal local se tornou muito comum. Enfrentando a concorrência online de leitores e dólares em publicidade, as publicações têm lutado para sobreviver em todo o país. Um estudo recente constatou que 20% dos jornais de metrô e comunidade faliram ou se fundiram desde 2004, enquanto 1.300 comunidades perderam completamente a cobertura de notícias locais.  Dean Baquet, editor executivo do New York Times, recentemente, chamou a morte de notícias locais de "a maior crise do jornalismo americano".

Anunciando seus planos no Skagway News , ele escreveu: “Queria que você soubesse de mim. Esse é o trabalho de um jornal de cidade pequena. Todo mundo já ouviu alguma versão das notícias quando publicamos, mas nosso trabalho é contar a história completa e factual. ”

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o WhatsApp do Extra (21 99644 1263)