‘Pequenos gênios’ vão soletrar palavras de trás para frente no ‘Caldeirão’: ‘Altas habilidades’, afirma Huck

Naiara Andrade
1 / 2

Caldeirao-do-Huck---Camilla-Maia

Na disputa, a equipe vencedora pode levar até R$ 200 mil

Lembra do “Soletrando”, quadro de grande sucesso do “Caldeirão do Huck”? Neste sábado (dia 2), as crianças-prodígio estarão de volta ao programa, com um detalhe a mais: vão soletrar palavras de trás para frente. É hora de “Pequenos gênios” brilharem.

 

— Mais do que uma competição, esta é uma celebração do poder da educação e do talento das crianças brasileiras. Estamos muito contentes em poder dar espaço e visibilidade a elas. (O quadro) vai encantar e inspirar o público e, ao mesmo tempo, desmitificar e humanizar esta parcela dos estudantes com altas habilidades — destaca Luciano Huck, que comemora os 20 anos de seu programa na Rede Globo.

A cada episódio, duas equipes de crianças se enfrentam alternadamente, contra o relógio, em desafios de quatro categorias: habilidades visuais e espaciais; habilidades matemáticas; soletração (de trás para frente); e memória fotográfica. Todos os integrantes participam das provas e cada resposta correta soma pontos para o grupo. É possível, também, que os times ativem uma vez por episódio o “Super gênio”, botão que permite que apenas um dos integrantes represente o time inteiro em uma das categorias.

 

Ao final dos quatro desafios, vence a eliminatória o time que somar mais pontos com todas as provas. O time vencedor segue, então, para o último desafio do dia: a etapa “Inteligência global”: perguntas de diferentes níveis, que misturam todas as categorias do quadro. Cada acerto soma um valor em dinheiro para a equipe.

O formato “time contra time” é o mesmo na fase semifinal e na grande final, que promete ser ao vivo e ainda não tem data definida para exibição. O prêmio da equipe campeã é o valor total acumulado a cada fase vencida na competição e pode chegar a até R$ 200 mil.