Pequim diz que acusação de espionagem contra cidadão chinês nos EUA é "pura fabricação"

·1 min de leitura
Wang Wenbin, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, durante entrevista coletiva em Pequim

XANGAI (Reuters) - A China rotulou nesta segunda-feira as acusações contra um cidadão chinês condenado nos Estados Unidos por roubar segredos comerciais como "pura fabricação".

Na sexta-feira, o Departamento de Justiça dos EUA disse que Xu Yanjun foi condenado por um tribunal por conspirar para roubar segredos comerciais de várias empresas norte-americanas dos setores de aviação e aeroespacial.

"A alegação é pura fabricação", disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Wang Wenbin, aos repórteres em Pequim.

"Exigimos que os EUA tratem do caso de acordo com a lei e de maneira justa para garantir os direitos e interesses do cidadão chinês."

Xu recebeu duas condenações por conspirar e tentar cometer espionagem econômica, além de uma condenação por conspirar para cometer roubo de segredos comerciais e duas condenações por tentar roubar segredos comerciais.

Ele encara um máximo de 60 anos de prisão e multas que totalizam mais de 5 milhões de dólares, de acordo com um comunicado à imprensa. Ele ouvirá a sentença de um juiz federal.

A partir de 2013, Xu foi alvo de acusações de uso de diversos pseudônimos para realizar espionagem econômica e roubar segredos comerciais em nome da China. Várias empresas norte-americanas dos setores de aviação e aeroespacial, incluindo a GE Aviation, uma unidade da General Electric Co, foram visadas por ele, disse o comunicado.

(Por Josh Horwitz)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos