Pequim faz testagem em massa após surto de Covid-19 ligado a bar

Autoridades chinesas lançaram nesta segunda-feira uma campanha de testagem em massa no bairro mais populoso do centro de Pequim, Chaoyang, após o registro de um surto de Covid-19 ligado a um bar na capital. Várias restrições para a população foram impostas e todos os 3,5 milhões de habitantes e as pessoas que trabalham na região terão que passar por três testes de PCR em três dias.

Crítica: OMS considera insustentável política chinesa de Covid zero

Marcelo Ninio: Quando a quarentena bate à porta em Pequim

Economia: China lança pacote para aliviar economia em meio a lockdowns por Covid

— Temo que voltemos à situação em maio, quando tudo estava fechado — disse à AFP Alan Xiang, de 30 anos, na fila para um teste.

O governo chinês aplica uma política "Covid zero" para combater a disseminação do coronavírus, que envolve quarentenas rígidas para pessoas que testam positivo para a doença, bloqueios de circulação e testes obrigatórios. A medida exige recursos logísticos, humanos e financeiros significativos, principalmente diante da variante Ômicron, bastante transmissível, que se espalhou rapidamente pela China em março e abril, antes de perder força nas últimas semanas.

Marco: Rainha Elizabeth II se torna a segunda monarca com o reinado mais longo da história

O novo surto registrado em Pequim, onde há 22 milhões de habitantes, teria começado após um morador passar por casas noturnas e bares no distrito central de Chaoyang na semana passada sem um teste PCR válido, antes e depois de ter febre. A explosão de casos começou em um bar específico, com o contágio de pelo menos 183 pessoas. Como resultado, as autoridades determinaram novamente o fechamento de bares e boates em vários bairros, incluindo Chaoyang, e atrasou a reabertura das escolas, prevista para esta segunda-feira.

Nos EUA: Polícia encontra 31 supremacistas brancos escondidos em caminhão próximo a Parada LGBT

Em Xangai, mais da metade dos 25 milhões de habitantes também teve que fazer um teste obrigatório neste fim de semana, menos de duas semanas depois de saírem de uma longa quarentena, após o registro de alguns casos em um salão de beleza. O Ministério da Saúde chinês anunciou nesta segunda-feira que o país registrou 143 novas infecções pelo coronavírus.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos