Percussão Maré nas Escolas promove workshops sobre música na comunidade

·1 min de leitura

RIO — Educação musical vai muito além de ensinar a ler partituras e tocar instrumentos. É também exercitar a determinação, o foco, a disciplina e o gosto por apreciar melodias. Foi motivado pelo desejo de despertar o interesse dos jovens pelos sons que o músico Abel Duerê criou, em 2010, o Percussão Maré. O projeto social segue em atividade, inclusive com material didático disponível no site www.percussãomare.com.br, mas havia o sonho de ampliar ainda mais o seu raio de ação. Com o apoio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura — ISS, nasceu o Percussão Maré nas Escolas, que contempla seis instituições da comunidade com worshops que têm como objetivo compartilhar com os alunos a história da música, sua importância e o seu papel transformador na sociedade.

Coordenador do projeto, Duerê, que conta com a parceria do baterista Guto Goffi no comando pedagógico, tem planos de ampliar o Percussão Maré nas Escolas.

— Queremos levar o projeto para as 18 escolas da comunidade e, posteriormente, para outras localidades. Nossa intenção é despertar em crianças e adolescentes o interesse pela música, que é a nossa companheira de vida. Independentemente desta ação, qualquer pessoa que quiser conhecer o universo musical pode assistir gratuitamente às videoaulas disponíveis no site. Do workshop, em formato presencial, participam cinco professores, 15 alunos da nossa orquestra, eu e Guto — informa Duerê.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos