'Perda total', diz padre de templo ortodoxo em São Paulo atingido por incêndio

SÃO PAULO, SP, 11.07.2022 - Dezenas de bombeiros combatem um incêndio de grandes proporções desde as 21h deste domingo (10) em prédios comerciais na rua Barão de Duprat, na região da rua 25 de Março, centro popular e comercial da capital paulista. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)
SÃO PAULO, SP, 11.07.2022 - Dezenas de bombeiros combatem um incêndio de grandes proporções desde as 21h deste domingo (10) em prédios comerciais na rua Barão de Duprat, na região da rua 25 de Março, centro popular e comercial da capital paulista. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Pouco sobrou do teto e do que havia dentro da Paróquia Ortodoxa Antioquina da Anunciação a Nossa Senhora, na rua Cavalheiro Basílio Jafet, no centro de São Paulo, atingida por um incêndio que teve início da noite deste domingo (10).

"Danos totais. Tudo foi queimado e o teto desabou. Sobrou apenas parte do altar", diz o padre Dimitrios Attarian, 60. A paróquia é o primeiro templo ortodoxo do Brasil, fundado há 120 anos, em 1902, segundo ele.

"Não sabemos se haverá maior dano, porque, se o prédio do incêndio desabar, não sobrará nada da igreja", acrescentou o padre, que vê a perda como irreparável. "Podemos até reconstruí-la, mas isso não trará o acervo de volta."

O incêndio começou por volta das 21h deste domingo (10) em um prédio comercial, de dez andares, no número 78 da rua Comendador Abdo Schahin.

O porta-voz do Corpo de Bombeiros, André Elias, afirma que ainda não é possível dizer em que andar o incêndio começou. "Trabalhamos com a hipótese de que foi nos andares inferiores, mas todos os andares foram atingidos."

O fogo se alastrou e atingiu outros imóveis do quarteirão: um na rua Cavalheiro Basílio Jafet; outro em que funciona a loja Matsumoto, na rua Barão de Duprat; e a paróquia.

O teto e a estrutura interna da loja Matsumoto desabaram.

Os bombeiros trabalharam durante toda a madrugada e a manhã desta segunda (11) para conter as chamas.

Dois integrantes da corporação sofreram queimaduras de segundo grau causadas por uma explosão --um deles teve 36% do corpo queimado. O estado de saúde deles é considerado estável.

Na tarde desta segunda (11), ainda havia focos de incêndio isolados e, segundo os bombeiros, apesar de controlado, o fogo não foi extinto. Os trabalhos devem seguir noite adentro e podem chegar a manhã da terça (11).

A Polícia Civil apura as causas do incêndio. Uma testemunha, que mora perto do local, disse a investigadores que ouviu uma explosão e, quando olhou pela janela, viu a fumaça saindo pelas janelas.

Suspeita-se que o incêndio tenha começado no altura do terceiro andar do prédio da rua Comendador Abdo Schahin.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos