'Perdi meu irmão da mesma forma', diz parente de advogado morto perto de onde guia turístico foi assassinado

A foto em preto em branco com a legenda fúnebre, em inglês, dizendo: "E no meu leito de morte eu vou rezar para os deuses e anjos", foi postada no Instagram, na manhã desta sexta-feira, em homenagem ao guia turístico Daniel Mascarenhas Xavier, de 31 anos, morto na madrugada da última quarta-feira no Centro do Rio, quando voltada do trabalho. Na mesma publicação, o irmão do advogado Victor Stephen Coelho Pereira, de 27 anos, morto em junho do ano passado a 700 metros do local onde Daniel foi esfaqueado, evidenciava a dor— e a triste coincidência— de quem também perdeu brutalmente um familiar.

"Sei exatamente o que estão passando, perdi meu irmão Victor Stephen da mesma forma e no mesmo lugar... que Deus possa confortar o coração de todos...", escreveu Fabio Stephen.

Coincidência cruel

Em julho de 2022, o advogado Victor Stephan aguardava o VLT, sentado num banco da estação da Saara. Quando o segurança da região saiu do local para ir ao banheiro, o criminoso que caminhava ao lado da vítima quatro minutos antes do ataque, desferiu o golpe de faca que matou Victor. A polícia, na época, não descartou a hipótese do crime de ódio, embora o celular e a carteira de Victor tenham sido levados pelo agressor. O ataque foi gravado por câmeras de segurança e as imagens obtidas com exclusividade pelo EXTRA

A crueldade da morte de Victor, remete ao que aconteceu com o guia turístico Daniel Mascarenhas na madrugada de quarta-feira. Ao voltar do trabalho, o guia foi abordado por duas mulheres em uma moto e, ao reagir ao assalto, acabou esfaqueado.

Imagens feitas por câmeras de segurança mostram o momento em que as duas mulheres — uma loira, que está pilotando a motocicleta, e outra morena — abordam o rapaz na Rua 20 de Abril. A criminosa que está na garupa aponta uma arma para Daniel, que entrega seus pertences. Mas, logo em seguida, ele reage e segura a dela mão, tentando sair da mira da arma. As duas descem da moto e entram em luta corporal com o guia, até que a loira pega uma faca e o esfaqueia diversas vezes.

O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios da Capital, que já ouviu testemunhas. Segundo elas, as mulheres insinuaram para pessoas que se aproximaram que a vítima seria um criminoso e que havia agredido as duas. De acordo com a Polícia Civil, diligências estão em andamento para apurar a autoria e a motivação do crime.