'Perdi R$ 3,6 milhões em golpe com bitcoin'

·4 minuto de leitura
Bitcoin
Bitcoin é criptomoeda mais prevalente

O empresário britânico Naveed Saghir, de 44 anos, é graduado e tem mestrado em Ciências da Computação. Também comanda com sucesso seu próprio negócio de instalação de home theater no noroeste da Inglaterra.

Depois de uma vida inteira de trabalho árduo, economias regulares e investimentos sábios, no início deste ano ele economizou o equivalente a R$ 3,6 milhões em bitcoins.

No entanto, ele foi enganado por golpistas online que roubaram todo o seu dinheiro.

"Destruí minha vida, mudei para pior e preciso alertar as pessoas: se pode acontecer comigo, pode acontecer com qualquer pessoa", diz Naveed.

Bitcoins
"Destruí minha vida, mudei para pior e preciso alertar as pessoas: se pode acontecer comigo, pode acontecer com qualquer pessoa", diz Naveed

Ele agora tem uma missão.

Lutando para superar o dano emocional de ver seus planos desaparecerem com um futuro financeiro arruinado, ela quer compartilhar sua história para tentar evitar que outras pessoas se tornem vítimas.

"Dirijo meu negócio há 20 anos e sempre fui muito cuidadoso com o dinheiro", explica.

"Seja relacionado ao meu negócio ou à minha vida, fiz valer cada centavo. Mas tomei uma decisão errada."

Homem na frente do computador com cartão de crédito
Golpes com bitcoins com promessas de ganhos gigantescos têm se tornando mais frequentes

'Falsos investimentos'

Naveed foi vítima de um tipo de fraude conhecido como "golpe de investimento".

Isso ocorre quando as vítimas são enganadas para dar dinheiro a pessoas que oferecem investimentos falsos, mas geralmente muito convincentes, com a promessa de grandes lucros.

Bitcoins
Naveed foi vítima de um tipo de fraude conhecido como "golpe de investimento"

"Estava assistindo a vídeos no YouTube, quando me deparei com um anúncio oferecendo a oportunidade de investir em ações e preenchi um formulário solicitando mais informações."

"No dia seguinte, recebi um telefonema de alguém que se apresentou como um agente de atendimento ao cliente e paguei US$ 350 (R$ 1,8 mil) para começar a investir."

"No dia seguinte, eles me ligaram novamente, desta vez era alguém que se descreveu como meu gerente de conta e me deu um nome de usuário e uma senha para um site de negócios extremamente atraente."

Naveed fez seu primeiro pagamento no fim de maio. Foi o primeiro capítulo de um pesadelo que causaria sua derrocada financeira.

Naveed Saghir
Saghir ainda não explicou como caiu no golpe

Os golpistas logo o fizeram acreditar em novas mentiras, prometendo lucros maiores. Quando ele começou a perder dinheiro, foi convencido de que receberia tudo de volta e em montantes maiores.

No fim de agosto, Naveed entregou US$ 25 mil (R$ 131 mil) e 14,25 em bitcoin, no valor de cerca de US$ 690 mil (R$ 3,6 milhões), de acordo com o valor atual da criptomoeda.

"Ainda não consigo me lembrar como eles conseguiram me enganar", diz Naveed. "Não sei".

Naveed Saghir
Naveed Saghir afirma que fraude arruinou sua vida

No Reino Unido, várias ONGs têm pedido que anúncios fraudulentos sejam incluídos na Lei de Segurança Online, que em breve será avaliada no Parlamento britânico.

O Instituto de Política Monetária e Saúde Mental alertou que milhões de usuários da Internet, principalmente aqueles com problemas de saúde mental, correm o risco de perder dinheiro ou informações pessoais confidenciais para golpistas.

Justiça?

Lisa Forte, que trabalha para a empresa de cibersegurança Red Goat Cyber Security, diz que não só é improvável que Naveed receba parte de seu dinheiro de volta, mas também que veja a justiça ser feita.

"Mesmo que a polícia inicie uma investigação, o que é improvável, mesmo que encontre os criminosos responsáveis, o que é altamente improvável, o que eles devem fazer quando os criminosos estão em outro país onde a polícia britânica não tem jurisdição?".

"Praticamente não há instância a quem recorrer em relação ao bitcoin. É uma forma de moeda que opera fora da regulamentação em relação ao dinheiro 'normal' e por isso, por não ser regulamentada, a proteção do consumidor simplesmente não existe."

Forte recomenda três coisas que as pessoas podem fazer para tentar se proteger e evitar que sua família e amigos se tornem vítimas.

"Primeiro, pesquise o que quer que você faça para colocar seus ativos. Existem muitas fontes confiáveis.

Dois, entenda o que é bitcoin, como você deve fazer com qualquer investimento; pesquise como funciona e conheça os prós e os contras.

Terceiro, se alguém disser que pode usar seu investimento para obter um grande lucro em um curto espaço de tempo, é nessa hora que o alarme deve soar. Plataformas de investimento legítimas não fazem esse tipo de promessa."

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos