Peres é criticado por ausências em jogos e reuniões do Santos

Presidente do Santos não esteve em reunião da Conmebol nesta segunda-feira, ao contrário dos mandatários de Flamengo, Grêmio, Cruzeiro e Corinthians (Conmebol/Divulgação)

José Carlos Peres passou a segunda-feira com a orelha quente. Tudo porque, em grupos de WhatsApp, vários conselheiros cornetaram o presidente do Santos por mais uma ausência: ele não esteve em uma reunião da Conmebol com presidentes e executivos dos 16 clubes que participaram das oitavas de final da Libertadores – o representante do Peixe foi Ricardo Gomes.

Você já viu o novo app do Yahoo Esportes? Baixe agora!

E essa crítica a Peres é antiga. Principalmente nos jogos. O Blog teve acesso a um documento que mostra que o presidente estava em um parque na cidade de São Paulo enquanto o time perdia para o Atlético-MG, em Belo Horizonte, por 3 a 1 – a partida válida pela 18ª rodada do Brasileirão ocorreu na manhã do domingo retrasado. Peres nega.

Já a vitória em cima do Sport, no sábado, contou com a presença do presidente apenas no segundo tempo. Ele chegou na Vila Belmiro durante o intervalo, depois que o Peixe já vencia por 1 a 0 – na etapa final, saíram mais dois gols a favor do Santos.

Até em uma das raras aparições no estádio, Peres levou cornetada. Ele viu in loco a eliminação diante do Cruzeiro, na quarta-feira passada, pelas quartas de final da Copa do Brasil, no Mineirão. Mas o que se diz na Vila Belmiro é que o presidente só viajou para Belo Horizonte para não ter de participar de uma reunião do Conselho Deliberativo, realizada na terça passada – ele não havia estado em quaisquer dos jogos como visitante na Libertadores. Na reunião, Andres Rueda e Urubatan Helou, ex-membros do Comitê de Gestão, fizeram sérias críticas a Peres. Macedo Reis, conselheiro e contador, levantou suspeita sobre a auditoria apresentada pelo presidente, que não estava lá pra se defender.

A quarta-feira citada, inclusive, foi o dia D para a negociação com Vagner Love. O Peixe alega que não houve acordo porque o empresário do jogador, Evandro Ferreira, pediu mais de comissão na hora H. Mas, dentro do Comitê de Gestão, uma fonte afirma que o acordo não foi fechado porque Peres ficou sem bateria no celular no momento de bater o martelo.

Tal versão é negada com veemência por pessoas próximas ao presidente, que apresentaram ao Blog duas trocas de mensagens diferentes, uma delas do próprio Peres às 22h15, indicando que de fato o presidente do Besiktas, Fikret Orman, deixou de atender às ligações depois que o empresário do atacante pediu mais 300 mil euros de comissão. Isso melou o acordo.

A ala de opositores de Peres também se irritou com o dirigente por causa da perda de André Anderson, tratado como uma das principais joias da base do Peixe. O meia atacante acaba de ser comprado pela Lazio por 400 mil euros ou R$ 1,8 milhão. O valor foi tão baixo porque seu contrato com o Santos terminaria em outubro.

Veja mais notícias do Blog do Nicola

Peres ainda tentou renovar com André Anderson nos últimos meses, mas o garoto rejeitou todas as ofertas, de olho na chance de uma transferência internacional. O vacilo maior, para a atual gestão, foi cometido na era Modesto Roma, quando ficaria menos complexo prorrogar o vínculo.

André Anderson já teve passagens pela seleção brasileira sub-19 e foi artilheiro do Campeonato Paulista sub-17 em 2016.

Na área com Nicola – Peixe gasta demais com comissões