Perfume de Anitta para região íntima: especialistas alertam para riscos do produto

Ninguém tem dúvidas de que Anitta é uma ótima executora de marketing. Na tarde desta quinta-feira, ela anunciou pelas suas redes sociais, com mais de 63 milhões de seguidores, que estava lançando um perfume para a região íntima, chamado “Puzzy by Anitta”. “Chegou a minha vez de lucrar. Em breve meu perfume íntimo à venda nesse Brasil todo”, disse ela em referência a tatuagem que fez no ânus.

Avanço da doença: Brasil registra primeiros casos de crianças com varíola dos macacos

Anitta: cantora passa por cirurgia laparoscópica. entenda o procedimento

Entretanto, especialistas ouvidos pelo GLOBO garantem que esses produtos são “desnecessários” e que o produto pode trazer riscos à saúde da mulher e de quem mais usá-lo.

A ginecologista e especialista em reprodução assistida, Karina Tafner, afirma que hoje existem desodorantes, lubrificantes e hidratantes vaginais, porém eles alteram o PH da vulva, o que podem impedir o crescimento de bactérias saudáveis, que protegem contra infecções.

— A sociedade construiu a genitália feminina como algo impuro e essa comercialização de produtos de higiene é usada para atingir um ideal para arrumar esse “problema”. Nós temos cheiros, a vagina e o ânus também têm cheiro, o importante é manter essa região limpa para evitar esses odores. Ou seja, esses produtos são desnecessários desde que você mantenha uma higiene adequada — explica a médica.

Fiocruz: Casos graves de síndrome respiratória por Covid-19 começam a apresentar tendência de queda

Karina diz que, se o usuário optar pelo uso, ele precisa ter certeza de que o produto é feito para a área e não causará alergias ou irritações na região íntima. O conselho da ginecologista é procurar produtos com pH neutro, hipoalergênico e usá-lo raramente.

O ex-presidente da Sociedade Brasileira de Coloproctologia e professor da Faculdade de Medicina da USP, Fábio Guilherme Campos, afirma que fazer um perfume para a região íntima é um “exagero” e que o produto, dependendo de sua composição, pode induzir a reação alérgica no local, além da predisposição de fungos.

— Várias perguntas surgem na minha cabeça com esse lançamento. Qual é a composição? Irrita? Posso usar todo dia ou há uma quantidade específica? Um perfume tem cheiro, corantes, que são substâncias, que em contato com regiões de extrema sensibilidade, como é a área íntima, pode causar severos riscos à saúde. Não é necessário perfumar essa região. Ela não é suja ou tem odores normalmente, ela terá sujeira e cheiro característico se não houver uma higiene. Existe sabonetes especiais, sem cheiro, neutros, especialmente para essa região. Apenas a higiene é fantástica. Não sei se um perfume é a melhor estratégica. — diz Campos.

Aneurisma de Emilia Clarke: Atriz diz que parte do cérebro não funciona mais; entenda

Na concepção do perfume, em parceria com Anitta, está a farmacêutica CIMED, terceira maior indústria do ramo no país. Segundo comunicado enviado ao GLOBO, a fórmula do "Puzzy by Anitta” foi “testado e passou por exames ginecológicos e dermatológicos”, sendo “aprovado pela Anvisa” em seus testes finais. Ela ainda afirma que o produto foi “inspirado na rotina de Anitta, que já usava uma fragrância íntima desenvolvida por uma amiga”.

Sem detalhar sua composição, o comunicado diz que o perfume foi idealizado “de forma a garantir que o produto não cause ardência, já que a fórmula é 100% sem álcool e hipoalergênica, além de não conter parabenos”.

As três fragrâncias do Puzzy devem chegar em meados de agosto nas farmácias e o preço não deve passar dos R$ 100,00.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos