Perigosas e às vezes letais, travessias de migrantes no Canal da Mancha aumentaram 68%

As tentativas ilegais de migrantes de atravessar o Canal da Mancha explodiram no primeiro semestre de 2022, após um ano já recorde em 2021, segundo informações do Ministério do Interior francês desta segunda-feira (20).

Entre 1° de janeiro e 13 de junho de 2022, "777 travessias e tentativas de travessias em pequenas embarcações envolvendo 20.132 migrantes (+68% em relação ao mesmo período em 2021) foram registrados", disse o ministério francês, com o pano de fundo de uma política de imigração mais restritiva do lado britânico.

Em 2021, essas tentativas de travessia, que partem geralmente por barcos infláveis da costa norte da França, entre Calais e Dunquerque, haviam atingido um "recorde", com 52.000 pessoas tendo tentado, e 28.000 migrantes tendo conseguido, segundo dados do Ministério do Interior da França, comunicados em janeiro.

Mais de 3.000 migrantes morreram no mar na tentativa de chegar ao continente europeu em 2021. Os dados da ONU (Organização das Nações Unidas), publicados em abril deste ano, apontam que o número de vítimas dobrou em relação a 2020.

"Deve-se notar que a taxa de tentativas fracassadas está constantemente aumentando, com 61,39% das travessias marítimas impedidas pelas forças de segurança interna francesas (+4,2 pontos em comparação com a taxa em 2021) e 10.090 indivíduos (+65%) presos desde o início do ano", disse o ministério francês nesta segunda-feira (20).

(Com informações da AFP)


Leia mais

Leia também:
Mais de 3.000 migrantes morreram no mar tentando chegar à Europa em 2021
Rejeitar migrantes nas fronteiras europeias se tornou "normal", denuncia ONU
Grécia impede entrada de 600 migrantes em apenas um dia, maior número desde 2020

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos