Personagens vão em busca de laços familiares em "Guardiões da Galáxia Vol. 2"

Por Piya Sinha-Roy
Elenco de "Guardiões da Galáxia Vol. 2" em Londres. 24/04/2017 REUTERS/Hannah McKay

Por Piya Sinha-Roy

LOS ANGELES (Reuters) - Depois de causarem estrago no universo e salvá-lo da destruição, os "Guardiões da Galáxia", da Marvel, estão de volta em uma nova aventura que coloca o grupo de heróis nada convencionais em busca de seus laços familiares.

Em "Guardiões da Galáxia Vol. 2", que começou a ser lançado em todo o mundo na terça-feira, o ladrão Peter Quill, a guerreira de pele verde Gamora, o musculoso Drax, o traiçoeiro Rocket Raccoon e o bebê-árvore alienígena Groot se separam depois de serem perseguidos por uma vilã de pele dourada chamada Ayesha.

A trama gira em torno da reunião muito aguardada de Peter com o pai, um deus antigo chamado Ego (Kurt Russell) que é a força vital de um planeta, e sua relação tensa com a figura paterna adotiva com cabeça de barbatana, Yondu (Michael Rooker).

"A maneira mais cativante de descobrir algo sobre uma pessoa em quem você está interessado é explorar seus relacionamentos", disse Chris Pratt, que interpreta Peter, à Reuters.

"Guardiões Vol. 2", mais uma vez escrito e dirigido por James Gunn, é resultado do sucesso surpreendente de "Guardiões da Galáxia", de 2014, que acrescentou uma nova leva de heróis improváveis à franquia de filmes crescente da Marvel.

Após os acontecimentos catastróficos do primeiro filme, no qual Groot se sacrifica para salvar os Guardiões, a sequência mostra o poderoso alienígena como um recém-nascido, o que muda a dinâmica entre os cinco membros do grupo.

O bebê Groot rende momentos cômicos durante as cenas de ação, como uma batalha com um monstro gigante durante a qual o broto de árvore dança em meio ao caos e solta pequenos rugidos.

"Ter uma criança no grupo cria um sentimento familiar ainda maior", disse Dave Bautista, que vive Drax.