Peru devolve mais de 2 mil animais silvestres à natureza

·1 min de leitura
A rã gigante do lago Titicaca fotografada no zoológico de Huachipa, em Lima, Peru (AFP/Carlos MANDUJANO)

O Peru liberou em seus hábitats naturais mais de 2.200 animais silvestres que foram apreendidos em operações policiais em 2021, informou nesta quinta-feira (6) o Serviço Nacional Florestal e de Fauna Silvestre (Serfor).

"Em 2021, o Serviço Nacional Florestal e de Fauna Silvestre libertou em seus hábitats 2.224 exemplares de animais silvestres que foram apreendidos em operações ou encontrados em diferentes circunstâncias", diz o comunicado do Serfor.

Segundo o órgão estatal, a lista de animais é encabeçada pela rã gigante do lago Titicaca (Telmatobius culeus), com um total de 1.745 exemplares. Essa espécie de anfíbio é traficada para ser usada como insumo na elaboração de extratos e bebidas por suas supostas propriedades medicinais e afrodisíacas.

Entre os animais devolvidos há andorinhas-do-mar, porquinhos-da-índia silvestres, tartarugas, jiboias e outras serpentes, preguiças, tamanduás, jaguatiricas e porcos-espinhos.

O tráfico ilegal de vida silvestre movimenta cerca de 20 bilhões de dólares em todo o mundo e é considerado um dos quatro crimes mais lucrativos, segundo a Interpol. Além disso, o comércio ilegal de animais é uma das principais causas de perda da biodiversidade.

No Peru, o tráfico de animais silvestres tem penas que vão de três a cinco anos de prisão.

cm/cjc/rpr/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos