Peru emite alerta epidemiológico por misteriosa hepatite infantil

Sede do Centro Europeu para o Controle e para a Prevenção de Enfermidades (ECDC) em Estocolmo, Suécia (AFP/Jonathan NACKSTRAND) (Jonathan NACKSTRAND)

O Peru emitiu um alerta epidemiológico por uma misteriosa hepatite de origem desconhecida que afeta crianças e que até agora já registrou cerca de 350 casos no mundo, informou o governo nesta terça-feira (10).

O alerta foi decretado uma semana depois que a Organização Mundial de Saúde (OMS) reportou dezenas de casos graves da doença em mais de 20 países.

"Nas Américas, foram registrados casos nos Estados Unidos. Mesmo sem casos registrados em nosso país, a recomendação às nações da região é para monitorar a situação", advertiu o Centro Nacional de Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças do Ministério da Saúde em nota.

Em 5 de abril, a OMS foi informada sobre 10 casos de hepatite grave de origem desconhecida em crianças menores de 10 anos na Escócia. Em 8 de abril, 74 casos haviam sido identificados no Reino Unido.

Esta hepatite produz icterícia, diarreia, vômitos e dores abdominais. O transplante de fígado foi indicado em alguns casos e pelo menos quatro crianças morreram.

A doença se manifestou em pacientes entre um mês de vida e 16 anos, a maioria na Europa, especialmente no Reino Unido.

Os vírus comuns da hepatite não foram registrados em nenhum dos casos citados, segundo o Centro Europeu para a Prevenção e o Controle de Enfermidades (ECDC) e a OMS.

Uma análise feita nos EUA levanta a hipótese de que a origem poderia ser um patógeno comum, chamado adenovírus 41.

Os adenovírus costumam provocar problemas respiratórios, digestivos e conjuntivite, normalmente leves. Mais frequentes no inverno, são transmitidos facilmente em creches infantis e escolas. A maioria dos seres humanos é infectada antes dos cinco anos.

ljc/fj/llu/jc/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos