Peru estende confinamento até 24 de maio por COVID-19

Funcionários municipais de limpeza higienizam e desinfetam arredores do mercado Caquetá, no norte de Lima, Peru, em 30 de abril de 2020, para conter a propagação do novo coronavírus

O Peru estendeu o confinamento nacional que expirou no domingo por duas semanas porque, apesar de registrar uma queda, a taxa de infecções por COVID-19 ainda é alta, anunciou o governo nesta sexta-feira (8).

"Temos que prolongar o estado de emergência por duas semanas, até domingo, 24 de maio", disse o presidente peruano, Martín Vizcarra, durante uma conferência de imprensa virtual sobre o estado da nova pandemia de coronavírus.

O presidente justificou a nova extensão, a quarta desde o início do confinamento, em 16 de março, alegando que a taxa de contágio ainda é alta em comparação com a que existia no início da quarentena.

"Os resultados (do confinamento) conseguiram diminuir o nível mais alto de contágio, de uma magnitude de 3 (três contagiados por cada pessoa infectada) para cerca de pouco mais de um", explicou o presidente.

"Ainda não atingimos o objetivo de diminuir a taxa de contágio para menos de um paciente, temos que diminuir mais, esse é o grande desafio", destacou Vizcarra.

"A evolução desta doença foi muito mais rápida do que pensávamos", acrescentou o chefe de Estado, cujo país foi um dos primeiros da região a implantar uma quarentena, em 16 de março.

"Suspender o estado de emergência agora poderia gerar um novo surto", advertiu.

Apesar do reforço da quarentena, o governo anunciou que permitirá a menores até 14 anos saírem às ruas, mantendo uma distância de até 500 metros de casa. Esta medida vigorará a partir de 18 de maio.

O governo reforçou que as aglomerações de pessoas em mercados e bancos eram os principais focos de propagação do vírus mortal.

Vizcarra anunciou que o toque de recolher será reduzido em duas horas: será das 20h às 4h, de segunda a sábado, a partir do dia 11. Aos domingos vai vigorar o dia inteiro.

Nas regiões mais afetadas pela pandemia, no norte do país e na região de floresta, será mantido o toque de recolher das 16h às 4h. Isto abrange as regiões de Lambayeque, Piura, Tumbes, La Libertad e Loreto.

O Peru é o segundo país latino-americano - atrás do Brasil -, com o maior número de infecções por coronavírus, com mais de 61.000 contágios e mais de 1.700 mortes desde que foi detectado o primeiro caso, em 6 de março.